sicnot

Perfil

Mundo

Hamas e Jihad Islâmica congratulam-se com resolução da ONU contra política de Israel

Os movimentos islamitas Hamas e Jihad Islâmica congratularam-se hoje com a resolução aprovada pelo Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) contra os colonatos judeus e consideraram que é uma "mudança" na política da comunidade internacional.

"O Hamas dá as boas-vindas a esta resolução e congratula-se com mudanças positivas na postura da comunidade internacional que apoia os direitos dos palestinianos nos organismos internacionais", afirmou em comunicado o porta-voz do Hamas, Fauzi Barhum.

No referido comunicado, o Hamas exorta a comunidade internacional a fazer mais pela causa palestiniana e a pôr fim à ocupação israelita.

Por seu turno, Mushir al-Masri do movimento Jihad Islâmica considerou que esta resolução, que condena e declara ilegais os colonatos, reitera claramente a recusa do mundo à política de Israel.

A resolução, aprovada por 14 votos a favor, nenhum contra e uma abstenção, exige o cessar "imediato" e "completo" dos colonatos judeus em território ocupado e insiste que a solução para o conflito do Médio Oriente passa pela criação de um Estado palestiniano que conviva juntamente com Israel.

Contudo, esta via está em perigo devido à expansão dos colonatos, sublinha o comunicado, considerando que são "uma flagrante violação da lei internacional e um grande obstáculo para conseguir uma solução de dois estados, assim como uma paz justa, duradoura e completa".

Noutro comunicado, Daud Shihab, porta-voz da Jihad Islâmica, interpreta a resolução como "uma condenação clara às políticas de ocupação [israelita] e as agressões contra o povo palestiniano".

"É uma vitória palestiniana" e "um consenso dos países do mundo contra Israel e as suas políticas", considerou Shihab.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.