sicnot

Perfil

Mundo

Hamas e Jihad Islâmica congratulam-se com resolução da ONU contra política de Israel

Os movimentos islamitas Hamas e Jihad Islâmica congratularam-se hoje com a resolução aprovada pelo Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) contra os colonatos judeus e consideraram que é uma "mudança" na política da comunidade internacional.

"O Hamas dá as boas-vindas a esta resolução e congratula-se com mudanças positivas na postura da comunidade internacional que apoia os direitos dos palestinianos nos organismos internacionais", afirmou em comunicado o porta-voz do Hamas, Fauzi Barhum.

No referido comunicado, o Hamas exorta a comunidade internacional a fazer mais pela causa palestiniana e a pôr fim à ocupação israelita.

Por seu turno, Mushir al-Masri do movimento Jihad Islâmica considerou que esta resolução, que condena e declara ilegais os colonatos, reitera claramente a recusa do mundo à política de Israel.

A resolução, aprovada por 14 votos a favor, nenhum contra e uma abstenção, exige o cessar "imediato" e "completo" dos colonatos judeus em território ocupado e insiste que a solução para o conflito do Médio Oriente passa pela criação de um Estado palestiniano que conviva juntamente com Israel.

Contudo, esta via está em perigo devido à expansão dos colonatos, sublinha o comunicado, considerando que são "uma flagrante violação da lei internacional e um grande obstáculo para conseguir uma solução de dois estados, assim como uma paz justa, duradoura e completa".

Noutro comunicado, Daud Shihab, porta-voz da Jihad Islâmica, interpreta a resolução como "uma condenação clara às políticas de ocupação [israelita] e as agressões contra o povo palestiniano".

"É uma vitória palestiniana" e "um consenso dos países do mundo contra Israel e as suas políticas", considerou Shihab.

Lusa

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15