sicnot

Perfil

Mundo

54 mil pessoas retiradas de cidade alemã para desativação de bomba da II Guerra

Tobias Hase / AP

Cerca de 54 mil pessoas foram retiradas hoje de Augsburg, no sudoeste da Alemanha, para a desativação de uma bomba de 1,8 toneladas da II Guerra Mundial, na maior operação do género desde 1945.

As forças de segurança tinham dado até às 10:00 locais (09:00 em Lisboa) para que fosse abandonada a zona de perigo, incluindo o centro da cidade e vários edifícios emblemáticos, como a catedral.

Um porta-voz da polícia disse aos jornalistas que "tudo decorre como previsto".

Os trabalhos de desativação da bomba começam ao meio-dia e deverão prolongar-se por quatro horas. A operação conta com o apoio de 900 polícias e centenas de bombeiros.

As autoridades da cidade, com 287 mil habitantes, decidiram que a operação causaria menos transtornos hoje do que num dia de trabalho.

Um porta-voz da cidade reconheceu que a situação é pouco habitual num dia de Natal, mas disse esperar que todos deixem as suas casas voluntariamente, insistindo na "força explosiva" da bomba.

Foram disponibilizadas escolas e outras instalações para acolher as pessoas que não possam ficar com familiares ou amigos.

A bomba, lançada pelos britânicos, foi descoberta por acaso na passada quarta-feira durante umas obras, uma situação que não é inusitada no país, onde 70 anos após o fim da guerra continuam a ser encontradas bombas por explodir, vestígios dos bombardeamentos aliados contra a Alemanha nazi.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.