sicnot

Perfil

Mundo

Rainha Isabel II anulou presença na missa de Natal devido a "forte resfriado"

Rainha Isabel II de Inglaterra a 1 de dezembro de 2016

© POOL New / Reuters

A rainha Isabel II de Inglaterra, de 90 anos, anulou hoje, pela primeira vez em 30 anos, a presença na missa de Natal devido a um "forte resfriado", anunciou o Palácio de Buckingham.

"Sua Majestade a rainha não assistirá à missa na Igreja de Sandringham esta manhã. A rainha continua a restabelecer-se de um forte resfriado", indica o Palácio num comunicado.

A monarca, que festejou em abril os seus 90 anos, permanecerá na residência de Sandringham (leste de Inglaterra), onde a família real celebra tradicionalmente as festas de fim de ano.

"Sua majestade participará nas celebrações de Natal da família real durante o dia", precisa o comunicado.

No início da semana, a rainha e o marido, príncipe Filipe, de 95 anos, já tinham atrasado um dia a partida para Sandringham, devido ao resfriado.

Isabel II honra todos os anos centenas de compromissos e é raro anular deslocações por razões de saúde.

Em 2014, Isabel II assegurou 393 compromissos oficiais e 341 em 2015, segundo os 'media' britânicos.

A tradicional mensagem de Natal da rainha será difundida como previsto às 15:00 (mesma hora em Lisboa) pela televisão e rádio britânica.

Lusa

  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • Estarão os portugueses a consumir vitamina D em excesso? 
    6:44
  • Investigadores criam nanovacina contra diferentes cancros

    Mundo

    Investigadores da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, desenvolveram uma nanovacina (vacina administrada através de partículas microscópicas) contra diferentes cancros, como o da pele, do cólon e do reto, numa experiência com ratos, revela um estudo publicado esta segunda-feira.