sicnot

Perfil

Mundo

Al-Jazeera diz que Egito prendeu um dos seus produtores sob "acusações falsas"

© Fadi Arouri / Reuters

A televisão sediada no Qatar Al-Jazeera indicou esta segunda-feira que o Egito tem detido um dos seus produtores sob "acusações falsas" após o homem ter viajado para o país para visitar a sua família.

Num comunicado, a Al-Jazeera refere que as alegações do Ministério do Interior egípcio contra Mahmoud Hussein contêm "um número preocupante de factos e alegações falsas".

Adianta que Hussein trabalha como produtor para o canal e exige a sua libertação imediata.

Hussein, 51 anos, foi detido no sábado no Cairo e, segundo o Ministério do Interior egípcio, será julgado por estar envolvido numa "conspiração" da Al-Jazeera para "fomentar a discórdia e incitar a sedição contras as instituições do Estado", bem como "na divulgação de informações falsas e na produção de reportagens e documentários".

Esta é a última detenção no Egito tendo como alvo a Al-Jazeera, cuja cobertura nos anos após a Primavera Árabe em 2011 e o golpe militar contra o presidente eleito Mohamed Morsi atraiu fortes críticas do governo.

O canal televisivo qatari é acusado pelas autoridades egípcias de apoiar o movimento Irmandade Muçulmana, considerado uma organização terrorista no Egito.

Em 2013, as autoridades egípcias detiveram três jornalistas da Al-Jazeera, levantando uma onda de protesto internacional que levou à sua libertação já em 2015.

Lusa

  • Novo regime dos recibos verdes "acaba com as injustiças dos escalões"
    1:10
  • Brinquedos tecnológicos para oferecer no Natal
    5:33
  • Aniversário de Marcelo passado nas comemorações dos 700 anos da Marinha
    1:45

    País

    O Presidente da República defende que é preciso continuar a investir na Armada, nas pessoas, nas capacidades e no apoio de retaguarda. No dia em que fez 69 anos, Marcelo Rebelo de Sousa esteve nas comemorações dos 700 da Marinha, onde sublinhou os sete séculos de conquistas e de combates navais.

  • Costa anuncia reunião sobre neutralidade carbónica em fevereiro
    2:03

    País

    O Presidente francês defende que é preciso ir mais longe e mais rápido na luta contra as alteração climáticas, numa resposta à decisão de Donald Trump de retirar os EUA do Acordo de Paris. Em fevereiro, será a vez de Portugal organizar uma reunião sobre energia e transportes.