sicnot

Perfil

Mundo

Al-Jazeera diz que Egito prendeu um dos seus produtores sob "acusações falsas"

© Fadi Arouri / Reuters

A televisão sediada no Qatar Al-Jazeera indicou esta segunda-feira que o Egito tem detido um dos seus produtores sob "acusações falsas" após o homem ter viajado para o país para visitar a sua família.

Num comunicado, a Al-Jazeera refere que as alegações do Ministério do Interior egípcio contra Mahmoud Hussein contêm "um número preocupante de factos e alegações falsas".

Adianta que Hussein trabalha como produtor para o canal e exige a sua libertação imediata.

Hussein, 51 anos, foi detido no sábado no Cairo e, segundo o Ministério do Interior egípcio, será julgado por estar envolvido numa "conspiração" da Al-Jazeera para "fomentar a discórdia e incitar a sedição contras as instituições do Estado", bem como "na divulgação de informações falsas e na produção de reportagens e documentários".

Esta é a última detenção no Egito tendo como alvo a Al-Jazeera, cuja cobertura nos anos após a Primavera Árabe em 2011 e o golpe militar contra o presidente eleito Mohamed Morsi atraiu fortes críticas do governo.

O canal televisivo qatari é acusado pelas autoridades egípcias de apoiar o movimento Irmandade Muçulmana, considerado uma organização terrorista no Egito.

Em 2013, as autoridades egípcias detiveram três jornalistas da Al-Jazeera, levantando uma onda de protesto internacional que levou à sua libertação já em 2015.

Lusa

  • Presidente da Proteção Civil demitiu-se

    País

    O Presidente da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), Joaquim Leitão, pediu esta quarta-feira a demissão com efeitos imediatos. A carta de demissão foi enviada para o Ministério da Administração Interna, no entanto, uma vez que a ministra também se demitiu, o documento seguiu para o gabinete do primeiro-ministro, António Costa.

  • "Foi um golpe muito forte"
    1:41
  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão

  • SIC acompanhou Francisco George no último dia como diretor-geral da Saúde
    6:20