sicnot

Perfil

Mundo

Centenas de mongóis protestam contra a poluição atmosférica

Centenas de mongóis exigiram hoje que o Governo adote medidas contra a poluição atmosférica, uma das principais causas de mortes prematuras no país, protestando em Ulan Bator, apesar do frio.

Os manifestantes reuniram-se hoje numa praça pública em frente à sede do governo, envergando cartazes com palavras de ordem como "O fumo é um assassino silencioso" e "Não podemos respirar".

"Estamos desesperados e organizamos estes protestos para que as autoridades se apercebam da nossa raiva e frustração", afirmou Purevkhuu Tserendorj, um dos organizadores dos protestos, citado pela Associated Press.

Segundo as Nações Unidas, a poluição atmosférica está relacionada com as três doenças que mais causam mortes prematuras na Mongólia.

Lusa

  • Um pedido de desculpas aos portugueses e um ultimato ao Governo
    3:21
  • Vouzela tenta regressar à normalidade, 8 pessoas morreram no concelho
    2:28

    País

    No concelho de Vouzela, a população começa a voltar à normalidade. Aos poucos a luz e a água estão a voltar e as pessoas começam a ganhar forças para reconstruir aquilo que lhes foi tirado pelos fogos. No entanto, as feridas demoram a sarar e não será fácil esquecer que 80 a 90 por cento deste concelho foi destruído pelos incêndios e oito pessoas morreram.

  • Material de guerra de Tancos encontrado, faltam munições
    1:40
  • "Se os bombeiros não chegam, os vizinhos vão ficar sem casa"
    1:03
  • Madrid admite suspender autonomia da Catalunha
    1:51
  • Alemanha já tem uma versão de Donald Trump... em cera
    1:08