sicnot

Perfil

Mundo

Recessão e divergências políticas provocam remodelação governamental na Argentina

© Agustin Marcarian / Reuters

O governo da Argentina anunciou esta segunda-feira a nomeação de uma nova equipa para a área das Finanças e Orçamento, para travar a recessão que afeta a terceira maior economia da América Latina e ultrapassar divergências políticas.

Na tutela da área económica desde a chegada ao poder do Presidente argentino, Mauricio Macri (centro-direita), em dezembro de 2015, o ministro das Finanças e do Orçamento, Alfonso Prat-Gay, viu-se forçado a deixar o cargo devido a divergências políticas.

"O Presidente pediu-lhe que se demitisse. É uma questão de divergências políticas", declarou o chefe do governo argentino, Marcos Peña, durante uma conferência de imprensa.

Alfonso Prat-Gay entrou em rutura com o presidente do Banco Central argentino, Federico Sturzenegger, a quem pediu para baixar as taxas de juros de forma a reativar a economia, numa altura em que a autoridade monetária mantém taxas elevadas para tentar conter a inflação.

Nicolas Dujovne, um reconhecido economista que recusou integrar o executivo há cerca de um ano, é apontado como o novo ministro das Finanças argentino.

Luis Caputo, até agora secretário para o Orçamento, deverá ser o ministro do Orçamento.

Desde o início do mandato de Macri, a dívida argentina passou de 42% para 53% do Produto Interno Bruto (PIB).

A recessão afeta todos os sectores da economia argentina, à exceção da agricultura.

Durante este ano, a Argentina iniciou reformas económicas, elogiadas pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), mas severas para a população em geral. No corrente ano, a taxa de inflação superou os 40%.

Para 2017, o governo de Buenos Aires prevê um crescimento anual na ordem dos 3%, mas os sinais de recuperação tardam a manifestar-se.

Lusa

  • O encontro emocionado de Marcelo com a mãe de uma das vítimas dos fogos
    0:30
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Houve "erros defensivos que normalmente a equipa não comete"
    0:38

    Desporto

    No final do jogo, quando questionado sobre a ausência de Casillas no onze do FC Porto, Sérgio Conceição referiu que a equipa apresentada era aquela que lhe oferecia garantias. Quanto ao jogo, o treinador portista reconheceu que a equipa cometeu vários erros defensivos.

  • "Cometemos erros e há que tentar corrigi-los"
    0:41

    Desporto

    No final do jogo em Leipzig, Iván Marcano desvalorizou a ausência de Iker Casillas e entendeu que o facto de o guarda-redes ter ficado no banco não teve impacto na equipa. Já sobre o jogo, o central espanhol garantiu que não correu da forma como os jogadores esperavam.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.