sicnot

Perfil

Mundo

Recessão e divergências políticas provocam remodelação governamental na Argentina

© Agustin Marcarian / Reuters

O governo da Argentina anunciou esta segunda-feira a nomeação de uma nova equipa para a área das Finanças e Orçamento, para travar a recessão que afeta a terceira maior economia da América Latina e ultrapassar divergências políticas.

Na tutela da área económica desde a chegada ao poder do Presidente argentino, Mauricio Macri (centro-direita), em dezembro de 2015, o ministro das Finanças e do Orçamento, Alfonso Prat-Gay, viu-se forçado a deixar o cargo devido a divergências políticas.

"O Presidente pediu-lhe que se demitisse. É uma questão de divergências políticas", declarou o chefe do governo argentino, Marcos Peña, durante uma conferência de imprensa.

Alfonso Prat-Gay entrou em rutura com o presidente do Banco Central argentino, Federico Sturzenegger, a quem pediu para baixar as taxas de juros de forma a reativar a economia, numa altura em que a autoridade monetária mantém taxas elevadas para tentar conter a inflação.

Nicolas Dujovne, um reconhecido economista que recusou integrar o executivo há cerca de um ano, é apontado como o novo ministro das Finanças argentino.

Luis Caputo, até agora secretário para o Orçamento, deverá ser o ministro do Orçamento.

Desde o início do mandato de Macri, a dívida argentina passou de 42% para 53% do Produto Interno Bruto (PIB).

A recessão afeta todos os sectores da economia argentina, à exceção da agricultura.

Durante este ano, a Argentina iniciou reformas económicas, elogiadas pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), mas severas para a população em geral. No corrente ano, a taxa de inflação superou os 40%.

Para 2017, o governo de Buenos Aires prevê um crescimento anual na ordem dos 3%, mas os sinais de recuperação tardam a manifestar-se.

Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.