sicnot

Perfil

Mundo

Alemanha apoiou este ano o regresso ao país natal de mais de 54 mil migrantes

© Marko Djurica / Reuters

As autoridades alemãs anunciaram que mais de 54 mil migrantes, incluindo candidatos a asilo rejeitados, receberam apoio financeiro este ano do Estado alemão para regressarem ao país natal, aumentando significativamente os estímulos para o regresso voluntário dos mesmos.

A Alemanha está empenhada em fazer regressar aos países de origem o maior número possível de candidatos a asilo rejeitados, depois de um influxo de 890 mil migrantes no ano passado.

O porta-voz do Ministério alemão do Interior, Harald Neymanns, indicou esta quarta-feira, de acordo com a agência Associated Press, que o total de fundos aprovados para o apoio ao regresso de migrantes foi de 21,5 milhões de euros.

A mesma fonte acrescentou que 35,5 mil pessoas com ordem de saída da Alemanha o fizeram voluntariamente em 2015, mas sublinhou que esse número não pode ainda ser comparado com o de 2016, uma vez que este ainda não está fechado.

Neymanns recordou que o ministro do Interior, Thomas de Maiziere "sempre disse que o regresso voluntário é preferível à deportação".

Lusa

  • Passos nega que resultado das autárquicas ponham em causa liderança do PSD
    7:46
  • PS e PSD trocam acusações sobre Tancos
    1:18
  • Homens vítimas de violência doméstica
    31:17
  • Marcelo mergulha na baía de Luanda
    0:45
  • Marcelo garante que relações com Angola "estão vivas"
    1:50

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou esta segunda-feira as boas relações entre Portugal e Angola. À chegada a Luanda para a posse do novo Presidente angolano João Lourenço, o chefe de Estado português aproveitou para tomar um banho de mar.

  • Défice chegou aos 2.034 milhões em agosto
    1:51

    Economia

    O défice do Estado caiu 1.900 milhões de euros até agosto, em comparação com o ano passado. A recuperação da economia ajudou a baixar o défice, com mais receitas e impostos acima do esperado. Já a despesa pública ficou praticamente inalterada e os pagamentos do Estado em atraso subiram.

  • Morreu a egípcia que chegou a pesar 500 quilos

    Mundo

    A egípcia Eman Ahmed Abd El Aty, de 37 anos, que chegou a pesar 500 quilos, morreu num hospital de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, devido a complicações cardíacas na sequência do seu excesso de peso.