sicnot

Perfil

Mundo

Alemanha apoiou este ano o regresso ao país natal de mais de 54 mil migrantes

© Marko Djurica / Reuters

As autoridades alemãs anunciaram que mais de 54 mil migrantes, incluindo candidatos a asilo rejeitados, receberam apoio financeiro este ano do Estado alemão para regressarem ao país natal, aumentando significativamente os estímulos para o regresso voluntário dos mesmos.

A Alemanha está empenhada em fazer regressar aos países de origem o maior número possível de candidatos a asilo rejeitados, depois de um influxo de 890 mil migrantes no ano passado.

O porta-voz do Ministério alemão do Interior, Harald Neymanns, indicou esta quarta-feira, de acordo com a agência Associated Press, que o total de fundos aprovados para o apoio ao regresso de migrantes foi de 21,5 milhões de euros.

A mesma fonte acrescentou que 35,5 mil pessoas com ordem de saída da Alemanha o fizeram voluntariamente em 2015, mas sublinhou que esse número não pode ainda ser comparado com o de 2016, uma vez que este ainda não está fechado.

Neymanns recordou que o ministro do Interior, Thomas de Maiziere "sempre disse que o regresso voluntário é preferível à deportação".

Lusa

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14