sicnot

Perfil

Mundo

Alemanha apoiou este ano o regresso ao país natal de mais de 54 mil migrantes

© Marko Djurica / Reuters

As autoridades alemãs anunciaram que mais de 54 mil migrantes, incluindo candidatos a asilo rejeitados, receberam apoio financeiro este ano do Estado alemão para regressarem ao país natal, aumentando significativamente os estímulos para o regresso voluntário dos mesmos.

A Alemanha está empenhada em fazer regressar aos países de origem o maior número possível de candidatos a asilo rejeitados, depois de um influxo de 890 mil migrantes no ano passado.

O porta-voz do Ministério alemão do Interior, Harald Neymanns, indicou esta quarta-feira, de acordo com a agência Associated Press, que o total de fundos aprovados para o apoio ao regresso de migrantes foi de 21,5 milhões de euros.

A mesma fonte acrescentou que 35,5 mil pessoas com ordem de saída da Alemanha o fizeram voluntariamente em 2015, mas sublinhou que esse número não pode ainda ser comparado com o de 2016, uma vez que este ainda não está fechado.

Neymanns recordou que o ministro do Interior, Thomas de Maiziere "sempre disse que o regresso voluntário é preferível à deportação".

Lusa

  • Há companhias aéreas a contratar. TAP é uma delas
    1:28
  • Euforia e preocupação no Santiago de Bernabéu
    3:02
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49