sicnot

Perfil

Mundo

Cessar-fogo entre Damasco e oposição pode entrar em vigor à meia-noite

A Turquia e a Rússia chegaram a um acordo de cessar-fogo com Damasco e oposicionistas para todo o território sírio e que entra em vigor à meia-noite (21:00 em Lisboa), segundo noticiou a agência turca Anadolu.

De acordo com a mesma notícia, os governos de Ancara e Moscovo chegaram a acordo com o executivo de Damasco e com grupos da oposição para a aplicação de um cessar-fogo na Síria a partir de hoje.

Caso a trégua seja respeitada, o regime de Bashar Al-Assad compromete-se a iniciar negociações com a oposição em Astana, no Cazaquistão, sob a mediação da Rússia e da Turquia.

Segundo o acordo, as negociações contam com a presença de todas as forças da oposição a Damasco, exceto os grupos considerados terroristas.

Neste sentido, as organizações políticas curdas: PYD, Partido da União Democrática e as Unidades de Proteção do Povo, que combatem os extremistas do Estado Islâmico, no norte da Síria, podem ser excluídos das negociações por serem apontados como terroristas pelo governo de Ancara.

O acordo é anunciado duas semanas depois de a Turquia e da Rússia terem iniciado os primeiros contactos para o cessar-fogo na cidade de Alepo.

Lusa

  • "O PSD não é o bombeiro de serviço desta geringonça"
    1:09

    TSU

    O líder da bancada social-democrata avisa os partidos da esquerda para que tenham o caso da TSU como exemplo e não voltem a usar o PSD como muleta em situações em que não estejam de acordo com o Governo, como pode vir a acontecer com as PPP no setor da saúde. Luís Montenegro foi entrevistado esta manhã na SIC Notícias.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.