sicnot

Perfil

Mundo

Amazon quer ter armazéns voadores com frotas de drones

A Amazon entrou com uma patente para armazéns voadores equipados com frotas de drones que entreguem mercadorias para locais específicos. Carregados por uma aeronave, os armazéns visitariam lugares onde a Amazon espera que a demanda por certos bens cresça.

Segundo a empresa norte-americana, o uso poderia ser feito perto de eventos desportivos ou festivais, onde poderiam vender comida ou lembranças para os espectadores. A patente prevê ainda uma série de veículos de apoio, que seriam utilizados para reabastecer as estruturas de voo.

Nos planos da Amazon, o equipamento iria expandir significativamente, de modo a usar drones para fazer as entregas. Nos documentos que detalham a ideia, a Amazon defende que a combinação de drones e armazéns voadores, ou "centros de atendimento aéreo", iria conseguir entregar mercadorias muito mais rapidamente do que os veículos estacionados nos seus armazéns terrestres.

Várias empresas que trabalham com drones estão à procura de maneiras de estender o seu alcance, que neste momento é relativamente curto, e que é dependente da potência da bateria que levam.

Ainda não é certo se o pedido da patente é um plano para um projeto futuro ou se apenas uma prova do conceito. Muitas empresas arquivam regularmente patentes que nunca acabam por ver a luz do dia.

A patente da Amazon deu entrada no final de 2014, mas só agora se tornou conhecida através da analista Zoe Leavitt da CB Insights, que "desenterrou" os documentos.

  • Captura ilegal de cavalos-marinhos na Ria Formosa
    3:02

    País

    Há cada vez menos cavalos marinhos na Ria Formosa. Cientistas da Universidade do Algarve dizem que a maior população desta espécie no mundo, que é a que existe na Ria Formosa, está ameaçada devido à captura ilegal para o mercado asiático. Dizem que, se nada for feito para travar este fenómeno, esta espécie protegida pode desaparecer em poucos anos.