sicnot

Perfil

Mundo

Jornalista turco detido por mensagens nas redes sociais

© Murad Sezer / Reuters

O jornalista de investigação turco Ahmet Sik foi detido esta quinta-feira pela polícia, devido ao conteúdo das mensagens que tem publicado nas redes sociais, anunciou o próprio.

Na sua conta na rede social Twitter, Ahmet Sik escreveu ontem à noite: "Estou a ser detido, vão levar-me ao procurador por um tweet."

A detenção foi igualmente noticiada pela agência de notícias estatal Anadolu, segundo a qual o jornalista foi detido sob acusações de ter insultado o Estado, os militares e a polícia e de ter feito propaganda terrorista.

Autor de vários livros e membro do Sindicato dos Jornalistas turco, Ahmet Sik foi detido durante um ano, em 2011-2012, a propósito de uma obra sobre o movimento liderado pelo líder islâmico Fethullah Gülen, na altura apreendida e banida pelas autoridades.

A detenção de Ahmet Sik acontece na altura em que o romancista Asli Erdogan e outros trabalhadores de um jornal pró-curdo estão prestes a ser julgados em tribunal sob acusações de apoio aos rebeldes curdos, considerados terroristas pelo regime de Ancara.

A perseguição e detenção de jornalistas, escritores e outros intelectuais tem sido uma constante na Turquia, desde a fracassada tentativa de golpe de Estado registada em julho.

Nos últimos seis meses, as autoridades turcas detiveram 1.656 pessoas por alegado apoio a organizações terroristas e insultos às autoridades nas redes sociais. Outras dez mil pessoas estão a ser investigadas pelas mesmas acusações, segundo dados do próprio governo.

A situação na Turquia foi considerada pela organização não-governamental Repórteres Sem Fronteiras como responsável pelo aumento do número de jornalistas presos em 2016, mais 22 por cento do que em 2015.

O balanço anual da organização, divulgado no dia 13, refere que, desde julho, o número de jornalistas presos quadruplicou na Turquia, atualmente "a maior prisão para jornalistas profissionais" do mundo.

"Em geral, basta fazer uma crítica ao poder ou ter certa empatia com o movimento [do religioso Fethullah] Gullen ou com o movimento político curdo para um jornalista ser enviado para a prisão, sem que a Justiça considere necessário provar o seu envolvimento em atividades criminosas", denunciaram os Repórteres Sem Fronteiras.

Lusa

  • Dirigentes do GD Ribeirão acusados de auxílio à emigração ilegal
    1:34

    Desporto

    Oito dirigentes do Grupo Desportivo de Ribeirão, um clube de Vila Nova de Famalicão que fechou as portas em 2015, foram acusados pelo Ministério Público.Em causa, estão suspeitas de auxílio à emigração ilegal ou falsificação de documentos, relacionadas com transferências de jogadores estrangeiros em situação ilegal.

  • Capacetes Brancos agradecem Óscar para filme sobre a guerra na Síria
    1:34

    Óscares 2017

    O Óscar para melhor documentário curto foi atribuído a um filme sobre a guerra na Síria. "The White Helmets" retrata o trabalho dos Capacetes Brancos, uma equipa de voluntários que ajuda no salvamento e resgate de habitantes sírios atingidos pelo conflito no país. O Fundador dos Capacetes Brancos já veio fazer um agradecimento público pela atribuição deste galardão. Raed Saleh diz que é uma motivação para os voluntários que todos os dias arriscam a vida para salvar outras pessoas.

  • O primeiro eclipse solar do ano
    0:57
  • O Nokia 3310 está de volta
    1:16