sicnot

Perfil

Mundo

Trump reúne-se com serviços de informação por causa da Rússia

© Jonathan Ernst / Reuters

O Presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou esta quinta-feira que vai realizar reuniões com os responsáveis pelos serviços de informação para receber informações sobre a alegada ingerência da Rússia nas eleições norte-americanas.

"Está na altura do nosso país avançar para coisas maiores e melhores. No entanto, no interesse do nosso país e da sua boa gente, vou reunir-me com os líderes dos serviços de informação na próxima semana para que me atualizem sobre a situação", afirmou, em comunicado, Donald Trump.

O Presidente eleito, que vai assumir o poder a 20 de janeiro, reagiu assim às sanções anunciadas hoje pelo chefe de Estado cessante, Barack Obama, que acusa o Governo russo de intervir nas eleições presidenciais norte-americanas com ataques informáticos destinados a prejudicar a candidata democrata, Hillary Clinton.

Assim que assumir a Presidência dos Estados Unidos, Donald Trump terá o poder de manter ou levantar as sanções anunciadas hoje contra a Rússia, assim com outras impostas em 2014 por causa da anexação da península da Crimeia e pelo apoio aos separatistas da Ucrânia.

Donald Trump tem manifestado intenção de mudar o rumo das atuais tensas relações entre Washington e Moscovo, apesar de alguns dirigentes republicanos considerarem a Rússia como um dos principais perigos à segurança dos Estados Unidos.

Lusa

  • Três irmãos resgatados dos escombros em Itália
    1:24
  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • Graça Fonseca, a primeira governante a assumir-se homossexual
    1:02

    País

    A secretária de Estado da Modernização Administrativa deu uma entrevista ao Diário de Notícias onde assume a sua homossexualidade. É a primeira vez que um governante português o faz. Graça Fonseca assume esta posição pública como uma "afirmação política".

  • Governo quer entregar OE 2018 a 13 de outubro
    1:33
  • Casa Branca isolada devido a pacote suspeito

    Mundo

    A Casa Branca foi esta terça-feira isolada devido à presença de um pacote suspeito junto a uma das vedações que limitam o edifício governamental norte-americano. A situação já foi normalizada e o objeto retirado do local.