sicnot

Perfil

Mundo

ONU vota resolução da Rússia sobre cessar-fogo na Síria

© Andrew Kelly / Reuters

O Conselho de Segurança das Nações Unidas vota hoje uma resolução da Rússia que apoia o acordo de cessar-fogo na Síria e um roteiro de paz que prevê um Governo de transição, noticia a agência Associated Press.

O texto proposto pela Rússia apela também ao acesso "rápido, seguro e livre" da ajuda humanitária a todo o território sírio.

Por outro lado, manifesta esperança que a reunião no final de janeiro entre o Governo e a oposição da Síria na capital do Cazaquistão, Astana, seja "uma parte importante do processo político" liderado pelos sírios e "facilitado pelas Nações Unidas".

A Rússia e a Turquia apoiam fações diferentes no conflito sírio e mediaram um acordo de cessar-fogo entre forças rebeldes e pró-governamentais que foi anunciado esta semana e entrou em vigor na sexta-feira.

Os dois países fizeram circular uma proposta de resolução entre os membros do Conselho de Segurança da ONU na quinta-feira à noite, segundo a agência de notícias AP.

Depois de algumas discussões, na sexta-feira, o embaixador russo nas Nações Unidas, Vitaly Churkin, enviou um texto final e pediu para ser votado hoje, apelando ao apoio dos membros do Conselho de Segurança, escreve ainda a AP.

O cessar-fogo está a ser respeitado em 90% das zonas incluídas na trégua, segundo o diretor do Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH), Rami Abdelrahman, em declarações à agência noticiosa espanhola EFE.

Segundo Rami Abdelrahman, cerca de 20 horas depois do início do cessar-fogo, que começou às 00:00 locais de sexta-feira (22:00 de quinta-feira em Lisboa), a calma prevalecia na maioria das zonas em que existem forças da oposição armadas.

O OSDH registou violações do cessar-fogo por parte dos rebeldes na província de Deraa (região sul da Síria). Em relação às forças leais ao regime sírio, a organização não-governamental (ONG) indicou que foram verificadas violações da trégua nas províncias de Damasco, Hama e Idleb.

As autoridades sírias não se pronunciaram sobre estes ataques, nem denunciaram, até ao momento, qualquer incumprimento do acordo de cessar-fogo por parte das fações rebeldes.

O cessar-fogo acordado na Síria tem como objetivo preparar o caminho para a nova ronda de negociações de paz prevista para finais de janeiro em Astana.

Lusa

  • "Estamos a investir na nossa própria desgraça"
    0:37
  • Saída dos EUA do acordo de Paris é "uma vergonha"

    Mundo

    O ex-secretário de Estado norte-americano John Kerry considerou esta terça-feira "uma vergonha" a decisão do Presidente Donald Trump de retirar os Estados Unidos do acordo do clima de Paris, garantindo que o povo não acompanha esse gesto de "autodestruição".

  • "Meninas proibidas de usar saias curtas e roupa transparente" para evitar abusos em Timor
    0:50
  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43