sicnot

Perfil

Mundo

Piratas informáticos russos acederam à rede elétrica dos EUA

Piratas informáticos alegadamente ligados ao Governo russo acederam à rede elétrica dos Estados Unidos sem, no entanto, terem provocado interrupções no fornecimento de energia, noticiou este sábado o jornal The Washtington Post.

O jornal cita funcionários governamentais norte-americanos, não identificados, que afirmam que o alvo do ataque informático foi uma das empresas de fornecimento de eletricidade do estado do Vermont.

"O acesso pode ter tido como objetivo a interrupção do serviço [que não chegaram a provocar] ou provar até que ponto os russos conseguem entrar na rede", escreve o The Washington Post, citando as mesmas fontes

Os Estados Unidos têm acusado o Governo russo de estar por trás de ataques informáticos ao Partido Democrata durante a campanha para as presidenciais norte-americanas de novembro com o objetivo de favorecer o candidato republicano, Donald Trump, que venceu as eleições.

Na quinta-feira, o Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que termina o mandato em janeiro, decretou sanções económicas à Rússia por causa dessa alegada tentativa de ingerência nas eleições e determinou a expulsão de 35 diplomatas russos do país.

A empresa pública Burlington Electric, com sede em Burlington, a maior cidade do estado do Vermont, admitiu entretanto o ataque, mas diz que os piratas informáticos não chegaram a aceder à rede.

A Burlington Electric diz, num comunicado, que as empresas de fornecimento de energia norte-americanas foram alertadas pelo Departamento de Segurança Nacional dos EUA para um código de um 'software' malicioso que foi detetado num computador portátil da empresa que "não estava ligado à rede" da companhia.

O computador foi isolado e as autoridades federais foram alertadas, segundo o mesmo comunicado.

Lusa

  • Porta-voz do MNE da Rússia diz que medidas de Obama servem para desunir
    1:19

    Mundo

    As reações à decisão de Vladimir Putin sobre as sanções dos EUA à Rússia já se começam a ouvir. A porta voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros disse que a decisão teve em conta os sentimentos dos americanos. Maria Zakharova sublinhou ainda que as medidas de Obama servem para desunir os povos numa época que devia ser de celebração e união com a chegada do novo ano.

  • Putin recusa expulsar diplomatas dos EUA e aguarda pela posse de Trump
    2:16

    Mundo

    A Rússia não vai expulsar nenhum diplomata dos Estados Unidos, em retaliação pela expulsão de 35 russos por alegada interferência nas presidenciais norte-americanas. A sugestão chegou a ser feita pelo chefe da diplomacia russa, mas foi recusada por Vladimir Putin, que prefere esperar pela posse de Donald Trump.

  • Doze incêndios mobilizam 2.100 operacionais

    País

    Os 12 incêndios que lavram em Portugal esta manhã mobilizam mais de 2.100 operacionais, numa altura em que os fogos de Pedrógrão Grande e Góis estão dados como dominados, mas continuam a mobilizar a maioria dos meios.

  • Seleção de sub-21 precisa de vencer a Macedónia

    Desporto

    A seleção portuguesa de futebol de sub-21 precisa, hoje, de vencer a Macedónia e de marcar pelo menos quatro golos para poder sonhar ainda com a presença nas meias-finais do Europeu da categoria, que decorre na Polónia.

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Metade dos moradores de Sandinha recusaram sair das casas
    3:14
  • Habitantes de Várzeas tentam regressar à normalidade
    2:48
  • Corpos da tragédia em Pedrógão guardados em camião de alimentos
    8:11

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Duarte Nuno Vieira, médico legista, esteve esta quinta-feira, na Edição da Noite, para comentar o que já foi feito e o que falta fazer em Pedrógão Grande, depois de ter sido atingido pelos incêndios. O presidente do Conselho Europeu de Medicina Legal defendeu que guardar os corpos das vítimas mortais num camião de alimentos foi uma "maneira de solucionar o problema da forma possível", visto que não há espaço no Instituto Nacional De Medicina Legal.

  • Trump volta a garantir que não tentou interferir na investigação do FBI
    0:17

    Mundo

    O Presidente dos EUA reitera que não tentou interferir na investigação do FBI em relação às alegadas interferências da Rússia nas eleições presidenciais. Questionado sobre as gravações das conversas que manteve com o ex-diretor da polícia de investigação, James Comey, Donald Trump prometeu esclarecimentos num futuro breve.

  • "A informação pode ter saído depois da hora do exame de Português"
    1:19

    País

    O presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais diz que é preciso aguardar pelas conclusões do relatório sobre a alegada fuga de informação do exame nacional de Português. Jorge Ascensão defende que a investigação deve causar o mínimo de impacto aos alunos que realizaram a prova.