sicnot

Perfil

Mundo

Piloto embriagado detido antes de descolar avião com 100 passageiros

A polícia de Calgary deteve no sábado um piloto de uma companhia aérea canadiana por estar alcoolizado e ter perdido a consciência, antes de descolar um avião com 100 passageiros a bordo

"O piloto embarcou num avião da Sunwing, juntamente com 99 passageiros e cinco membros da tripulação, pouco antes das 7:00 de sábado. O seu comportamento foi anormal, tendo inclusive os funcionários do aeroporto reparado", afirmou o sargento Paul Stacey, em declarações aos média locais.

O piloto perdeu a consciência na cabine do Boing 738, que tinha como destino Cancun, no México.

A polícia foi chamada a intervir e deteve o piloto, que tinha um valor de álcool no sangue "três vezes mais do que o permitido", que são 0,08 miligramas, já considerado um crime no Canadá.

Para já a polícia indiciou o homem pela suspeita de descuido de ter a seu cargo uma aeronave e estar embriagado, e de ultrapassar o limite de álcool no sangue.

No entanto, a agência que supervisiona os transportes no Canadá pode ainda indiciar o piloto de outros crimes.

O homem foi identificado como Miroslav Gronych, de 37 anos, de nacionalidade eslovaca, e com visto de trabalho no Canadá.

O piloto vai ser ouvido em tribunal para primeiro interrogatório na próxima quinta-feira.

Após o incidente e com a substituição do piloto, o avião seguiu para o México, com paragens em Regina e em Winnipeg.

Lusa

  • Fogo em Sabrosa entrou em fase de resolução

    País

    O incêndio que deflagrou terça-feira em Vilela do Douro, Sabrosa, distrito de Vila Real, entrou a meio da manhã de hoje em fase de resolução, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil.

  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.