sicnot

Perfil

Mundo

Polícia tem pistas sobre a identidade do autor do atentado em Istambul

© HUSEYIN ALDEMIR / Reuters

O atacante que no sábado à noite matou 39 pessoas numa discoteca em Istambul deixou a arma no local e a polícia tem algumas pistas sobre a sua identidade, afirmou hoje o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim.

Em conferência de imprensa, Yildirim rejeitou a informação prestada pelas autoridades policiais de que o atacante estivesse vestido de Pai Natal: "Ouvi dizer que o terrorista estava vestido de Pai Natal, mas não é verdade".

O primeiro-ministro turco adiantou que a polícia tem "algumas pistas sobre a identidade dos atacantes", sem entrar em mais pormenores.

"Alguns dados começam a aparecer, mas as autoridades estão a trabalhar para alcançar um resultado concreto", declarou sobre quem poderá ter cometido o ataque na noite de sábado, na discoteca Reina, onde decorriam as comemorações do final do ano, causando 39 mortos e 69 feridos.

De acordo com o governante, há "três ou quatro" feridos em estado crítico, sem revelar mais detalhes.

A cadeia televisiva CNN turca noticiou que a polícia lançou uma operação policial em Kuruçesme, um bairro vizinho ao de Ortakoy, onde decorreu o ataque.

No ano de 2016, a Turquia sofreu uma série de ataques, a maioria reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico ou pelos rebeldes curdos e que provocaram centenas de mortos.

Binali Yildirim garantiu que a Turquia "não se subjugará ao terror", acrescentando que "o terrorismo é uma ameaça para a humanidade".

Segundo fontes diplomáticas de diversos países, o ataque provocou a morte a três cidadãos jordanos e ferimentos em mais quatro, matou dois tunisinos e um número ainda não especificado de sauditas.

Um israelita também foi morto e outro ferido no sábado à noite, bem como dois indianos e um homem com dupla nacionalidade belga e turca e ainda vários marroquinos, libaneses e líbios.

Segundo o balanço provisório do ministro francês dos negócios estrangeiros, o atentado feriu também três cidadãos gauleses.

Lusa

  • Papa condena atentado na Turquia
    1:57

    Mundo

    O Papa Francisco condenou hoje o atentado de Istambul que provocou 39 mortos. Na primeira missa do ano apelou à luta contra uma praga a que chamou terrorismo.

  • 2016 foi o ano com mais atentados de sempre na Turquia
    2:23

    Mundo

    Ainda não há qualquer confirmação acerca das nacionalidade das vítimas estrangeiras do atentado desta madrugada em Istambul. O correspondente da SIC na Turquia, José Pedro Tavares, relembra como o ano de 2016 foi o pior de sempre a nível de terrorismo na Turquia com mais de 20 atentados.

  • Ataque em discoteca de Istambul faz 39 mortos
    2:26

    Mundo

    A noite da passagem de ano na Turquia fica marcada por um ataque numa das mais emblemáticas discotecas de Istambul. Pelo menos 39 pessoas morreram e 69 ficaram feridas. As autoridades continuam à procura do atacante.

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.