sicnot

Perfil

Mundo

Dirigente republicana alerta para ameaça da politica ambiental de Trump 

Christine Todd Whitman liderou a Agência de Proteção Ambiental durante a Presidência de George W. Bush, de 2001 a 2003.

ROBERT F. BUKATY

A republicana Christine Todd Whitman, presidente da Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos durante da Administração de George W. Bush, diz que está preocupada com o futuro dos netos perante a ameaça da politica ambiental de Donald Trump.

Christine Todd Whitman acusa o Presidente eleito nos EUA de ignorar as evidências científica e de pretender relegar para segundo plano as politicas de proteção do clima e coloca o futuro do planeta em risco.

Destacada figura do Partido Republicano, Todd Whitman manifestou publicamente a sua oposição a Donald Trump. A também ex-governadora do estado de Nova Jersey defende que os EUA devem encontrar uma forma de promover a economia sem danificar o planeta.

Os detalhes sobre a política ambiental que será seguida pela administração Trump ainda não são totalmente claros, mas a sua equipa já foi adiantando que pretende apoiar a indústria do carvão, facilitar a distribuição de petróleo e autorizar a exploração do subsolo no Ártico.

Em termos políticos, ameaçam quebrar os acordos internacionais de proteção ambiental subscritos pelo Presidente Barack Obama.

As declarações de Todd Whitman foram proferidas durante uma entrevista para um documentário que será transmitido esta semana pela estação britânica BBC.

"Parece-me muito preocupante que pareça haver um desdém pela ciência no que diz respeito à proteção ambiental".

"Estou terrivelmente preocupada com o futuro da minha família e de todas as famílias por todo o Mundo porque a Mãe Natureza não tem fronteiras e o que um país faz realmente afeta vida de outros países", afirmou a dirigente republicana.

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52