sicnot

Perfil

Mundo

Cantora britânica só canta na tomada de posse de Trump sob condição

A cantora pop britânica Rebecca Ferguson, convidada para cantar na tomada de posse de Donald Trump, garante que só aceita o convite sob uma condição: se puder cantar a música "Strange Fruit", um tema de protesto contra o racismo nos Estados Unidos, celebrizado por Billie Holiday nos anos 30.

"Fui convidada e esta é a minha resposta: se me autorizarem a cantar "starsnge Fruit", uma música com uma enorme importância histórica, que esteve na lista negra nos Estados Unidos por ser demasiado controversa. Uma música que fala a todos os negros esquecidos e oprimidos dos Estados Unidos. Uma música que relembra como o amor é a única coisa que conquista todo o ódio deste mundo, então eu aceitarei o vosso convite e ver-nos-emos em Washington", escreveu Rebecca na sua conta do Twitter.

Rebecca Ferguson foi concorrente do programa X Factor do Reino Unido, em 2010.

A letra de "Strange Fruit" foi escrita nos anos 30 pelo comunista judeu Abel Meeropol, e composta como um poema de protesto contra o racismo endémico nos Estados sulistas americanos.

Quem já se recusou a atuar para Trump?

A apenas algumas semanas da tomada de posse, o comité de Trump anunciou três "atos": os Radio Cuty Rockettes, o Coro Mormon Tabernacle e a estrela de 16 anos de "America's Got Talent" Jackie Evancho. No entanto, um dos membros do Coro Mormon Tabernacle desistiu, dizendo que atuar para Trump seria uma traição aos seus próprios valores. Eis a lista de todos os artistas que já se recusaram a atuar para Trump:

1. Celine Dion

2. Elton John

3. Justin Timberlake e Bruno Mars

4. Katy Perry

5. David Foster

6. Ice T

7. Dixie Chicks

8. Kiss

9. Adam Lambert

10. Rebecca Ferguson

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras