sicnot

Perfil

Mundo

Cantora britânica só canta na tomada de posse de Trump sob condição

A cantora pop britânica Rebecca Ferguson, convidada para cantar na tomada de posse de Donald Trump, garante que só aceita o convite sob uma condição: se puder cantar a música "Strange Fruit", um tema de protesto contra o racismo nos Estados Unidos, celebrizado por Billie Holiday nos anos 30.

"Fui convidada e esta é a minha resposta: se me autorizarem a cantar "starsnge Fruit", uma música com uma enorme importância histórica, que esteve na lista negra nos Estados Unidos por ser demasiado controversa. Uma música que fala a todos os negros esquecidos e oprimidos dos Estados Unidos. Uma música que relembra como o amor é a única coisa que conquista todo o ódio deste mundo, então eu aceitarei o vosso convite e ver-nos-emos em Washington", escreveu Rebecca na sua conta do Twitter.

Rebecca Ferguson foi concorrente do programa X Factor do Reino Unido, em 2010.

A letra de "Strange Fruit" foi escrita nos anos 30 pelo comunista judeu Abel Meeropol, e composta como um poema de protesto contra o racismo endémico nos Estados sulistas americanos.

Quem já se recusou a atuar para Trump?

A apenas algumas semanas da tomada de posse, o comité de Trump anunciou três "atos": os Radio Cuty Rockettes, o Coro Mormon Tabernacle e a estrela de 16 anos de "America's Got Talent" Jackie Evancho. No entanto, um dos membros do Coro Mormon Tabernacle desistiu, dizendo que atuar para Trump seria uma traição aos seus próprios valores. Eis a lista de todos os artistas que já se recusaram a atuar para Trump:

1. Celine Dion

2. Elton John

3. Justin Timberlake e Bruno Mars

4. Katy Perry

5. David Foster

6. Ice T

7. Dixie Chicks

8. Kiss

9. Adam Lambert

10. Rebecca Ferguson

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.