sicnot

Perfil

Mundo

Papa defende que cadeias sirvam para reinserção social

© / Reuters

O papa Francisco pediu hoje que as prisões respeitem a dignidade dos detidos e fomentem a reinserção social, depois da morte de 56 presos num confronto entre gangues, na segunda-feira, no Brasil.

"Renovo o apelo para que os estabelecimentos prisionais sejam lugares de reeducação e de reinserção social e que as condições de vida dos detidos sejam dignas de seres humanos", afirmou.

Francisco falava na audiência geral semanal, que decorreu na sala Paulo VI, no Vaticano.

O papa manifestou "dor e preocupação" pelo incidente ocorrido numa prisão nos arredores de Manaus, e pediu aos presentes para rezarem "pelos mortos, famílias, reclusos e trabalhadores" dos estabelecimentos prisionais.

Durante a homília, Jorge Bergoglio falou da esperança cristã e sublinhou que "perante a dor dos outros" se deve "mostrar uma grande delicadeza e partilhar sofrimento e lágrimas" para que as palavras transmitam "um pouco de esperança".

"Para falar de esperança a quem está desesperado, é necessário partilhar o desespero. Se não for possível proferir palavras com as lágrimas e a dor, é melhor o silêncio, a carícia e a ternura, e não dizer nada", acrescentou.

Pelo menos 56 reclusos morreram na segunda-feira na revolta comandada por grupos e fações rivais, que resultou num motim e na fuga de detidos, numa cadeia nos arredores de Manaus, capital do estado do Amazonas.

Durante o motim, que durou 17 horas, corpos ensanguentados e queimados foram vistos empilhados num pátio da prisão.

Um total de 184 presos fugiu, informou o Governo brasileiro, acrescentando que, até agora, foram capturados 40.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.