sicnot

Perfil

Mundo

Autor do atentado em Istambul pode ter atuado com cúmplices 

© Umit Bektas / Reuters

O autor do massacre no Clube Reina em Istambul na noite da passagem de ano, em que morreram 39 pessoas e sete dezenas ficaram feridas, pode ter tido "cúmplices dentro do local", afirmou hoje o vice-primeiro-ministro turco, Numan Kurtulmus.

O governante explicou em declarações ao diário Hurriyet, reproduzidas pela agência Efe, que isso explica o facto de o terrorista, que atuou de forma "extremamente profissional", não se ter suicidado após o massacre na discoteca de Istambul.

Os investigadores não descartam a presença de um segundo terrorista na Reina, depois de analisados os registos vídeo das câmaras na discoteca e nos arredores, de acordo com o diário turco.

O vice-primeiro-ministro indicou que o autor do massacre chegou presumivelmente à Turquia proveniente da antiga república soviética da Quirguízia, ainda que a investigação continue a considerar outras alternativas, como a de que terá entrado a partir da vizinha Síria.

Lusa

  • Quem são os arguidos da operação Fizz
    2:29

    País

    É já considerado o julgamento do ano da justiça portuguesa e o caso que está a abalar as relações entre Portugal e Angola. O processo da operação Fizz tem quatro arguidos, mas um deles, já é certo, não irá sentar-se esta segunda-feira no banco dos réus.

  • Que shutdown é este que paralisou os EUA?
    2:27
  • Quase 100 atletas testemunharam contra médico Larry Nassar
    1:38

    Desporto

    Quase 100 atletas e antigas ginastas da seleção dos Estados Unidos da América confrontaram esta semana, em tribunal, o médico Larry Nassar, acusado de assédio sexual. Em dezembro, o clínico foi condenado a 60 anos de prisão por um tribunal do Michigan, por posse de pornografia infantil.