sicnot

Perfil

Mundo

Explosão de carro armadilhado na Turquia faz quatro mortos e 11 feridos

Explosão de carro armadilhado na Turquia faz quatro mortos e 11 feridos

A explosão de um carro armadilhado fez esta quinta-feira quatro mortos e pelo menos 11 feridos, junto ao principal tribunal da cidade turca de Izmir. As autoridades abateram a tiro dois suspeitos do ataque e começaram a procurar um terceiro homem envolvido. O ataque ainda não foi reivindicado, mas as autoridades suspeitam dos rebeldes curdos do PKK.

  • "Objetivo do ataque era o centro comercial de Izmir"
    0:58

    Mundo

    Um carro armadilhado explodiu esta quinta-feira perto do tribunal da cidade de Izmir, na Turquia, sendo este o segundo atentado desde o início do ano neste país. O correspondende da SIC, José Pedro Tavares, refere que o objetivo do ataque era o centro comercial mas que o carro em que seguiam os terroristas foi interceptado. Dois responsáveis pelo atentado foram abatidos a tiro e a polícia procuram um terceiro envolvido. Nesta altura há pelo menos dois mortos e 11 feridos confirmados, entre os quais polícias.

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.

  • Presidente do Brasil formalmente acusado de corrupção

    Mundo

    O Procurador-Geral da República do Brasil apresentou na noite de segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal uma denúncia contra o Presidente Michel Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) pelo crime de corrupção passiva.

  • Reconquista de Mossul ao Daesh pode estar para breve
    1:27
  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.