sicnot

Perfil

Mundo

Fação brasileira envolvida em massacre em cadeia tem ligação com as FARC

Prisão de Manaus

© Ueslei Marcelino / Reuters

A Família do Norte (FND), uma das fações brasileiras envolvidas no motim que terminou com a morte de 56 presos em Manaus, capital do Amazonas, "tem ligações estreitas" com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), segundo fonte judicial.

A informação é do Ministério Público Federal e da Polícia Federal do Amazonas, que já investigavam as atividades deste grupo criminoso antes do massacre na cadeia.

Segundo as autoridades policiais, membros da FND tinham ligações aos guerrilheiros colombianos e faziam contactos para comercializar drogas e comprar armamento do exterior para serem usados e vendidos no Brasil.

A relação entre os dois grupos foi citada na Operação La Muralla, uma investigação criminal contra líderes da FDN, que desmantelou parte desta organização criminosa em 2015.

Documentos divulgados pelo Ministério Público baseados na troca de mensagens de texto indicam que um homem de nacionalidade peruana chamado Nelson Flores Collantes seria um dos elos da FDN com as FARC. Este suspeito terá vendido armamento pesado como metralhadoras a membros da fação brasileira.

Este não é a primeira ligação entre um grupo criminoso do Brasil e as FARC. A guerrilha colombiana é apontada pelas autoridades do país como uma das principais fornecedoras de armas e drogas aos traficantes do Brasil há muitos anos, tendo ligações históricas com o Comando Vermelho (CV), fação do país que opera fortemente no Rio de Janeiro.

No último domingo, uma rebelião supostamente causada pela disputa de poder entre as fações criminosas FND e o Primeiro Comando da Capital (PCC) aconteceu no complexo penitenciário Anísio Jobim (Compaj), deixando 56 presos mortos.

Deste total, pelo menos 30 presos foram decapitados, segundo as autoridades locais.

Esta semana também se registaram rebeliões noutras cadeias da região de Manaus.

Dezenas de presos fugiram no Instituto Penal Antonio Trindade (Ipat), no Centro de Detenção provisória Masculino (CDPM) a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas confirmou que houve uma movimentação dos detidos, mas nenhum conseguiu escapar.

Nesta cadeia não houve registo de feridos ou mortos.

Na Unidade Prisional do Puraquequara quatro detidos foram encontrados mortos também na segunda-feira, embora não tenha havido registo de nenhum motim ou fuga.

Lusa

  • Carro que atropelou adepto encontrado numa garagem na Amadora
    1:51

    Desporto

    O carro que atropelou o adepto da Fiorentina, junto ao Estádio da Luz, está nas mãos da Polícia Judiciária. O automóvel foi encontrado esta terça-feira por uma brigada da PSP na garagem de um casa da Amadora, que pertence a um elemento da claque dos No Name Boys.

  • Avião divergiu para as Lajes devido a discussão a bordo

    País

    Um avião da companhia aérea British Airways divergiu hoje para o aeroporto das Lajes, na ilha Terceira, nos Açores, devido a uma discussão a bordo entre um casal de passageiros e a tripulação, informou hoje a Força Aérea Portuguesa.

  • A SIC foi dar uma volta de bicicleta

    País

    Há 90 anos, cerca de 40 ciclistas partiam do Marquês de Pombal, em Lisboa, para a primeira etapa da 1.ª Volta a Portugal de Bicicleta. Hoje, um grupo de investigadores repete o percurso, até Setúbal, dando início a uma viagem que pretende incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte no dia-a-dia. Um jornalista da SIC segue no pelotão e pode acompanhar a viagem em direto no Facebook da SIC Notícias.

    SIC

  • Manifestações na Venezuela fazem 29 mortos
    1:22
  • Irmã da mulher mais pesada do mundo acusa hospital de mentir

    Mundo

    A irmã da mulher egípcia que se acreditava ser a mais pesada do mundo acusou os médicos de mentirem acerca da sua perda de peso. No entanto, o hospital que realizou a cirurgia bariátrica já respondeu às acusações, defendendo que a mulher pesa agora 172 quilos.

  • A nova mansão de Angelina Jolie

    Mundo

    A atriz Angelina Jolie terá comprado uma mansão que pertenceu ao realizador e produtor de cinema Cecil B. DeMille. A propriedade fica situada em Los Angeles, nos Estados Unidos, e terá sido vendida pelo valor de 23 milhões de euros.