sicnot

Perfil

Mundo

Guerrilheiro suspeito de mandar matar defensores de direitos humanos detido na Colômbia

As autoridades da Colômbia prenderam um chefe da guerrilha Exército de Libertação Nacional (ELN), acusado de mandar matar defensores dos direitos humanos, informou esta quinta-feira o Ministério Público.

Javier Gaviria Muñoz, conhecido por "Cazuelo", foi capturado em Popayán, no sudoeste do país, numa operação realizada na capital do departamento de Cauca por agentes do Corpo Técnico de Investigações do Ministério Público.

A acusação contra "Cazuelo", enquanto alegado autor material, inclui os crimes de homicídio, tráfico, fabrico ou posse de armas, uso privado das forças militares e conspiração.

No ano passado, 78 defensores de direitos humanos foram assassinados na Colômbia, igualando o recorde de vítimas de 2013, segundo dados da organização não-governamental Somos Defensores.

Lusa

  • Vídeo mostra passagem da carrinha a alta velocidade nas Ramblas
    0:33
  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35

    Ataque em Barcelona

    Em Cambrils, também na Catalunha, foram mortos cinco alegados terroristas que atropelaram várias pessoas, uma morreu e seis ficaram feridas, quando escapavam a uma perseguição policial, esta madrugada. As autoridades investigam uma eventual relação entre os dois atentados. Nota: chamamos à atenção para a violência das imagens, que podem chocar os espetadores mais sensíveis.

  • Nível de ameaça terrorista em Portugal continua moderado
    1:31

    Ataque em Barcelona

    O primeiro-ministro garantiu hoje que, para já, o nível de ameaça terrorista em Portugal não vai ser alterado (o nível está no 4 em 5). Já o Presidente da República disse que não há tolerância possível e garante que há medidas preparadas caso o mesmo cenário venha a acontecer em Portugal.

  • Duas frentes "preocupantes" no concelho de Mação

    País

    A Proteção Civil chegou a dizer que a situação estava mais calma em Mação, mas durante a tarde desta sexta-feira surgiram duas frentes "preocupantes" junto às populações de Vale de Abelha e Ortiga, informou o presidente da Câmara.