sicnot

Perfil

Mundo

Homem mata 10 mulheres da sua família na Índia

© Amit Dave / Reuters

Um homem sedou e degolou 10 mulheres da sua família no estado de Uttar Pradesh, no norte da Índia, suicidando-se posteriormente, informou hoje à agência de notícias espanhola EFE uma fonte policial.

"Sedou os membros da sua família e degolou-os com uma faca de grandes dimensões. Matou duas mulheres e oito raparigas e depois enforcou-se", disse Santosh Kumar Singh, superintendente da polícia do distrito de Amethi, onde ocorreram os factos.

Quatro das vítimas eram filhas do assassino e outras quatro eram suas sobrinhas, todas elas menores de 15 anos. As duas mulheres mortas eram suas cunhadas e vivam na mesma casa com o homicida, na localidade de Mahona Paschim.

O caso aconteceu na madrugada de quarta-feira, quando o homem - que tinha a cargo economicamente a família - sedou as vítimas para depois as degolar.

O assassino também sedou a sua mulher e uma filha de 17 anos, mas não as atacou, sublinhou a fonte.

Quando despertou, a jovem de 17 anos alertou os vizinhos, que chamaram a polícia na manhã de quarta-feira. As autoridades não encontraram uma nota de suicídio e já começaram a investigar o caso para esclarecer o que aconteceu.

O assassino tinha ainda dois filhos, que não se encontravam no domicílio quando as mulheres foram mortas.

Lusa

  • Descida da TSU inconstitucional?
    2:37

    TSU

    Especialistas ouvidos pela SIC põem em causa a constitucionalidade da descida da Taxa Social Única dos patrões, como contrapartida pelo aumento do salário mínimo. Como se trata de um imposto pago pelas empresas, só o Parlamento pode decidir uma alteração nas taxas. Neste caso, o Governo decidiu sozinho.

  • Autocarro com seguranças atacado em Braga
    0:42

    Desporto

    Dois autocarros que transportavam elementos de uma empresa de segurança foram atingidos por tiros e pedras depois do jogo entre o Sporting de Braga e o Vitória de Guimarães. O ataque deu-se a poucos quilómetros do Estádio Municipal de Braga. A PSP e a PJ estiveram no local a recolher provas.