sicnot

Perfil

Mundo

Alemanha negoceia com Namíbia possíveis indemnizações por massacre de hereros

© Hannibal Hanschke / Reuters

O Governo alemão confirmou esta sexta-feira que negoceia com a Namíbia possíveis indemnizações pelo massacre dos hereros por tropas coloniais alemãs no início do século XX, que o parlamento e o executivo de Berlim não reconhecem oficialmente como "genocídio".

Depois de os principais media alemães terem divulgado que representantes dos povos herero e nama apresentaram nos Estados Unidos um pedido coletivo contra a Alemanha para exigir compensações económicas, o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Martin Schafer, disse que Berlim mantém um diálogo direto com o governo namibiano.

As compensações que estão a ser analisados incluem possíveis indemnizações económicas, admitiu Schafer, assinalando que o executivo alemão não tem informação oficial do pedido coletivo.

Precisou que o interlocutor do executivo alemão é o governo da Namíbia, embora não se exclua que no futuro organizações civis possam juntar-se às negociações.

O massacre de dezenas de milhares de hereros e namas entre 1904 e 1908 constitui um dos capítulos mais sombrios da história da colónia alemã do Sudoeste Africano (atual Namíbia) e é considerado um precedente de outras limpezas étnicas.

O levantamento herero contra o domínio alemão iniciou-se a 12 de janeiro de 1904 e pouco mais de 15.000 dos perto de 80.000 hereros sobreviveram à guerra colonial e ao internamento em campos de concentração. Calcula-se que os soldados do kaiser Guilherme II também mataram 10.000 namas, 50% da população total.

Schafer explicou que as conversações com a Namíbia, que começaram há cerca de dois anos, correm "bem, mas não são fáceis, porque o tema é difícil".

Lusa

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.