sicnot

Perfil

Mundo

Congresso dos EUA avança dinheiro para a construção do Grande Muro, garante Trump

© Mike Segar / Reuters

O Presidente eleito dos EUA afirmou hoje que o Congresso vai avançar com o dinheiro para a construção do muro anti-imigração na fronteira com o México para que a promessa eleitoral seja concretizada o mais rapidamente possível.

"Os media desonestos não dizem que o dinheiro que vai ser gasto na construção do Grande Muro (para ser rápido) será mais tarde reembolsado pelo México", diz Trump no Twitter.

A cadeia de televisão CNN avançava ontem que a equipa de transição de Trump tinha pedido aos responsáveis republicanos para financiarem o muro com dinheiros públicos já em abril.

A promessa de Trump de construir um "enorme, poderoso e belo muro" na fronteira sul dos Estados Unidos - com três mil quilómetros de comprimento - era constantemente citada nos seus comícios. Cada vez que Trump lançava a pergunta: "Quem vai pagar", a multidão entusiasta respondia sempre: "O México!".

O custo total do projeto não está determinado mas deverá ascender a vários mil milhões de dólares.

Para que a construção comece depressa, os responsáveis republicanos - das duas câmaras do Congresso e a equipa de transição de Trump - vão apoiar-se numa lei promulgada em 2006 pelo Presidente George W. Bush que autoriza a construção "de uma barreira física" na fronteira com o México.

Nunca posta em prática, esta legislação não prevê limite de tempo pelo que pode servir de base legal, com a condição de um posterior reembolso.

Os republicanos estão convictos de que a margem de manobra dos democratas em contrariar este assunto é muito limitada, dado que conta com a adesão de uma grande parte da população e o bloqueio no Congresso poderia dar origem a uma paralisia do Governo, com grandes custos políticos para os democratas.

Presidente do México diz que não paga

A 22 de outubro, durante a campanha eleitoral, Trump avisou que as autoridades mexicanas iriam ressarcir os Estados Unidos pelos custos envolvidos na construção do muro fronteiriço.

"Disse que o México pagaria o muro, no entendimento de que o país iria reembolsar os Estados Unidos pelo custo total desse muro", disse então o magnata do imobiliário, uma posição que reiterou hoje.

Antes, Trump tinha afirmado que seria o México a pagar diretamente a construção do muro.

Em agosto, em plena campanha eleitoral, o Presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, convidou os dois candidatos presidenciais norte-americanos, Donald Trump e a democrata Hillary Clinton, a visitarem o país.

Trump aceitou o convite e, nessa altura, garantiu que não discutiu com Peña Nieto qualquer questão sobre quem iria pagar o quê.

"Não discutimos o pagamento do muro, isso fica para uma data mais à frente", garantiu então.

Peña Nieto, por sua vez, escreveu na mesma altura no Twitter: "No início da conversa com Donald Trump, deixei claro que o México não vai pagar pelo muro".

As autoridades mexicanas já afirmaram por diversas ocasiões que não têm qualquer intenção de pagar um cêntimo que seja.

O congressista republicano Chris Collins afirmou hoje que Trump "tem todas as cartas que necessita" para pressionar o reembolso mexicano, porque "a economia do México depende dos consumidores norte-americanos".

Donald Trump, vencedor das eleições presidenciais do passado dia 8 de novembro, será empossado a 20 de janeiro, numa cerimónia pública junto ao edifício do Capitólio, em Washington.


  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.