sicnot

Perfil

Mundo

Aeroporto da Florida reaberto após tiroteio que matou cinco pessoas

Paul E. Kostyu / AP

O Aeroporto Internacional de Fort Lauderdale, no sul da Florida, reabriu hoje depois de ter estado encerrado, na sequência do ataque perpetrado por um veterano da guerra no Iraque, que matou a tiro cinco pessoas e feriu outras oito.

A polícia identificou o suspeito como Esteban Santiago, de 26 anos, que se encontra detido e a ser interrogado pelo FBI sobre o tiroteio que levou ao encerramento do aeroporto, importante porta de entrada para o Caribe e para a América Latina.

Santiago, que anteriormente se havia queixado de que a CIA o forçava a ver vídeos de jihadistas do Estado islâmico, abriu fogo aleatoriamente com uma arma semi-automática na sexta-feira, pouco antes das 13:00 (hora local, 18:00 em Lisboa), na área de bagagens do Terminal 2.

O aeroporto de Fort Lauderdale anunciou às 05:00 (10:00 em Lisboa), que estava novamente aberto, mas pediu aos passageiros que verificassem com as suas companhias aéreas.

Santiago tinha viajado do Alasca para Fort Lauderdale, com uma escala em Minneapolis, Minnesota, disse o agente especial do gabinete do FBI em Miami George Piro aos jornalistas.

O suspeito tinha uma arma dentro da bagagem despachada, que declarou às autoridades do aeroporto, e depois usou-a no tiroteio.

Imagens transmitidas pela televisão mostravam pessoas a fugir do local, enquanto outras se refugiavam em diversas zonas do complexo ou escapavam para o exterior. Unidades especiais da polícia também foram enviadas para o local.

Santiago entregou-se às autoridades sem oferecer resistência.

George Piro disse que as autoridades estão a estudar todas as possibilidades, incluindo a do "terrorismo", mas adiantou que levará algum tempo até que seja determinada a natureza do ataque.

A imprensa norte-americana informou que Esteban Santiago entrou em novembro num escritório do FBI em Anchorage (Alasca) e disse que ouvia vozes que o instavam a alistar-se no Estado Islâmico (EI),incidente pelo qual recebeu tratamento psiquiátrico.

Santiago afirmou que estava a ser forçado a lutar pelo grupo do Estado Islâmico e que a CIA controlava a sua mente para o obrigar a assistir a vídeos do Estado Islâmico, disseram várias fontes dos EUA, citando autoridades policiais não identificadas.

Santiago, que nasceu em Nova Jersey e cresceu em Porto Rico, é um ex-membro da Guarda Nacional de Porto Rico e Alasca, tendo servido no Iraque de abril de 2010 a fevereiro de 2011 e terminado o serviço em agosto.

Lusa

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.