sicnot

Perfil

Mundo

Paquistão acaba com tribunais militares para terrorismo que emitiram 161 sentenças de morte

© Akhtar Soomro / Reuters

Os tribunais militares paquistaneses para casos de terrorismo chegaram hoje ao fim após expirar a emenda constitucional que estabeleceu a sua criação há dois anos, após emitir 274 sentenças, 161 delas de morte, e a execução de 12 condenados.

"Os tribunais militares chegam hoje ao fim e processos atuais vão ser transferidos para tribunais antiterroristas", disse à agência Efe o procurador-geral paquistanês, Ashtar Ausaf Ali.

Em 06 de janeiro de 2015, o parlamento paquistanês aprovou por maioria a 21.º emenda constitucional e a Lei do Exército do Paquistão 2015, que estabeleceu a criação por dois anos de tribunais militares especiais para casos de terrorismo.

A criação destas cortes foi uma das medidas ditadas pelo executivo depois do ataque talibã contra uma escola, ocorrido em dezembro de 2015 e que matou 125 estudantes na cidade de Peshawar, nas áreas tribais do noroeste do país.

Estes tribunais militares têm sido criticados por ativistas de direitos humanos.

  • Troika nem sempre protegeu os mais vulneráveis, conclui avaliação do FMI

    Economia

    O organismo de avaliação independente do FMI concluiu que as medidas aplicadas pela troika em Portugal nem sempre protegeram as pessoas com menos rendimentos, apontando que a primeira preocupação do Fundo era a redução dos défices, apurou o gabinete independente de avaliação do Fundo Monetário Internacional (FMI),