sicnot

Perfil

Mundo

Combates no Iémen causam pelo menos 68 mortos em dois dias

Hani Mohammed

Pelo menos 68 combatentes morreram em dois dias de combates entre as forças iemenitas e rebeldes Huthis (xiitas) perto do estreito de Bab al-Mandab, um ponto estratégico do Iémen, anunciaram fontes militares daquele país.

As forças governamentais lançaram uma ofensiva no sábado, reconquistando o distrito de Dhubab, uma zona costeira a apenas 30 quilómetros a norte de Bab al-Mandab, a língua de território que liga o Mar Vermelho ao Golfo de Adén (já no Oceano Índico).

Desde que começou essa ofensiva, pelo menos 55 rebeldes huthis foram mortos nos combates e 72 outros ficaram feridos, disseram fontes militares e médicas.

Do lado das forças lealistas morreram 13 militares, incluindo um general do exército.

Fontes militares adiantaram, entretanto, à agência France Presse que os combates prosseguem hoje, com as forças lealistas a tentar ganhar o controlo de uma base militar rebelde na região de Dhubab.

A base militar rebelde de Al-Omari situa-se numa região montanhosa sobranceira à estrada costeira que liga a região de Bab al-Mandab a Dhubab, e que também abre caminho a Hudaida, um porto no Mar Vermelho controlado pelos rebeldes.

Os rebeldes huthis, e os seus aliados (apoiados pelo Irão), lançaram hoje dois mísseis balísticos que foram intercetados pela coligação árabe, liderada pela Arábia Saudita, que apoia o governo do Iémen.

Fontes oficiais militares do Iémen realçaram que o avanço das suas tropas foi mais lento do que o esperado porque os rebeldes colocaram minas ao longo dos caminhos.

O governo iemenita e os seus aliados da coligação árabe reconquistaram o estreito de Bab al-Mandab em outubro de 2015, empurrando os rebeldes apoiados pelo Irão para Norte.

No entanto, os rebeldes ainda controlam quase toda a costa do Iémen no Mar Vermelho a norte do estreito, uma posição estratégica que a coligação árabe considera ser uma ameaça ao fluxo de navios internacionais naquelas águas.

Em setembro e outubro, dois navios de guerra norte-americanos e um outro navio dos Emirados Árabes Unidos ao serviço da coligação árabe aliada do governo iemenita foram visados por mísseis disparados a partir de território controlado pelos rebeldes.

Dhubab foi reconquistado por tropas pró-governamentais em outubro de 2015, mas os rebeldes voltaram a ganhar controlo sobre a zona em fevereiro de 2016.

De acordo com as Nações Unidas, o conflito no Iémen já fez mais de 7 mil mortos desde que, em março de 2015, a coligação árabe iniciou uma intervenção armada no país.

Lusa

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.

  • Presidente do Brasil formalmente acusado de corrupção

    Mundo

    O Procurador-Geral da República do Brasil apresentou na noite de segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal uma denúncia contra o Presidente Michel Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) pelo crime de corrupção passiva.

  • Reconquista de Mossul ao Daesh pode estar para breve
    1:27
  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.