sicnot

Perfil

Mundo

Reconquista de Alepo pôs regime "no caminho rumo à vitória"

O presidente sírio, Bashar al-Assad, disse este domingo que a reconquista de Alepo, em dezembro, colocou as forças governamentais "no caminho rumo à vitória", mas sublinhou que só haverá vitória quando forem eliminados "todos os terroristas".

Numa entrevista às emissoras francesas RTL e France Info e à cadeia LCP em Damasco, Al-Assad admitiu que "ver uma parte do país destruída e um banho de sangue" foi o "preço a pagar" pela libertação da população de Alepo.

"Nós não consideramos (a reconquista de Alepo aos rebeldes) como uma vitória, porque vitória será quando tivermos eliminado todos os terroristas", indicou Assad, de acordo com uma tradução para francês feita pela televisão RTL.

"Mas é um momento crítico nesta guerra, porque estamos no caminho rumo à vitória", disse o presidente sírio, na sua primeira grande entrevista desde que Alepo foi completamente tomada aos rebeldes, a 22 de dezembro, depois de meses de cerco.

As forças rebeldes - que Assad classifica como terroristas - tomaram a zona leste de Alepo em 2012. A perda da zona leste de Alepo foi o maior golpe para o movimento rebelde sírio desde o início da guerra, há quase seis anos, que já resultou na morte de mais de 310 mil pessoas.

"A guerra não é uma solução, sobretudo se há outras, mas a questão é como libertar os civis dos bairros tomados pelos terroristas. É melhor deixá-los sob o seu controlo, com decapitações e execuções? O papel do Estado sírio é olhar sem fazer nada? Não", sublinhou.

Al-Assad realçou que "no final de contas", o "importante" é que as pessoas "fiquem livres do jugo dos terroristas".

"Nenhuma guerra é boa, mesmo que seja para defender o teu país ou por uma razão nobre", porque "em todas [as guerras] há destruição e gente a morrer", concluiu.

A entrevista foi concedida pouco antes de al-Assad se reunir, em Damasco, com os deputados franceses conservadores Thierry Mariani e Nicolas Dhuicq e com o candidato às presidenciais francesas Jean Lassalle.

Após o encontro com Assad, Thierry Mariani disse que al-Assad negou o uso de armas químicas no conflito e que se mostrou disposto a perdoar a "quase todos" os grupos rebeldes, "com exceção do Estado Islâmico e da Frente al Nusrah".

Lusa

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45
  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.

  • Relação de Portugal com Angola é "insubstituível"
    1:00

    País

    Paulo Portas considera que a relação de Portugal com Angola é insubstituível. Numa entrevista ao Jornal de Negócios, o ex vice-primeiro-ministro defende que o país deve ser profissional no relacionamento político com Luanda.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.