sicnot

Perfil

Mundo

Executivo da Volkswagen detido nos EUA por caso de manipulação de emissões

JULIAN STRATENSCHULTE

Um alto executivo da Volkswagen foi detido pelas autoridades norte-americanas no âmbito do escândalo de manipulação de emissões poluentes, avança esta segunda-feira o jornal The New York Times.

O diário, que cita duas fontes, identificou o detido como Oliver Schmidt, responsável pela conformidade das regulações da empresa entre 2014 e março de 2015.

Schmidt é o primeiro detido pelo caso que afetou cerca de 600 mil automóveis nos Estados Unidos.

A Volkswagen admitiu que os seus motores a diesel de dois e três litros tinham sido manipulados para ocultar as verdadeiras emissões de óxido de azoto, um produto considerado cancerígeno pelas autoridades de saúde.

A empresa alemã chegou a um acordo para indemnizar nos Estados Unidos dois proprietários dos quase 500 mil veículos com motores a diesel de dois litros vendidos no país, bem como as autoridades norte-americanas.

Segundo o acordo, a Volkswagen será obrigada a desembolsar cerca de 15.000 milhões de dólares.

A empresa também está perto de chegar a um acordo para compensar cerca de 85 mil proprietários de veículos com motores a diesel de três litros que existem nos Estados Unidos.

Lusa

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • Martin Schulz ataca Merkel a três meses das legislativas

    Mundo

    O social-democrata alemão Martin Schulz passou este domingo à ofensiva, a três meses das eleições legislativas, ao acusar Angela Merkel de "arrogância" e de sabotar a "democracia", quando as sondagens apontam para uma larga vantagem da chanceler da Alemanha.

  • Martha, a cadela mais feia do mundo
    0:42

    Mundo

    A cadela Martha, de raça mastim napolitano ficou em primeiro lugar na edição anual do concurso que elege os cães mais feios do mundo. A cadela tem três anos, pesa 57 quilos e foi resgatada pela dona quando estava praticamente cega. Acabou por recuperar a visão depois de várias operações. Martha e a dona receberam um prémio de 1.500 dólares e uma viagem a Nova Iorque para marcarem presença em programas de televisão.