sicnot

Perfil

Mundo

Executivo da Volkswagen detido nos EUA por caso de manipulação de emissões

JULIAN STRATENSCHULTE

Um alto executivo da Volkswagen foi detido pelas autoridades norte-americanas no âmbito do escândalo de manipulação de emissões poluentes, avança esta segunda-feira o jornal The New York Times.

O diário, que cita duas fontes, identificou o detido como Oliver Schmidt, responsável pela conformidade das regulações da empresa entre 2014 e março de 2015.

Schmidt é o primeiro detido pelo caso que afetou cerca de 600 mil automóveis nos Estados Unidos.

A Volkswagen admitiu que os seus motores a diesel de dois e três litros tinham sido manipulados para ocultar as verdadeiras emissões de óxido de azoto, um produto considerado cancerígeno pelas autoridades de saúde.

A empresa alemã chegou a um acordo para indemnizar nos Estados Unidos dois proprietários dos quase 500 mil veículos com motores a diesel de dois litros vendidos no país, bem como as autoridades norte-americanas.

Segundo o acordo, a Volkswagen será obrigada a desembolsar cerca de 15.000 milhões de dólares.

A empresa também está perto de chegar a um acordo para compensar cerca de 85 mil proprietários de veículos com motores a diesel de três litros que existem nos Estados Unidos.

Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.