sicnot

Perfil

Mundo

Quadros da Samsung interrogados no âmbito de caso de corrupção sul-coreano

© Reuters

Dois quadros do grupo empresarial Samsung foram interrogados esta segunda-feira como testemunhas no âmbito do caso de corrupção sul-coreano que já levou à destituição da Presidente Park Geun-hye.

Choi Soon-sil, amiga próxima da Presidente, foi acusada de ter extorquido, com a cumplicidade de Park, dezenas de milhões de dólares aos principais conglomerados do país, através de duas fundações, de modo a apropriar-se dos fundos.

Choi Gee-sung, um vice-presidente da Samsung, e Chang Choong-ki, um dos presidentes do grupo sul-coreano, foram interrogados esta segunda-feira na qualidade de testemunhas pelos magistrados do Ministério Público responsáveis pelo caso de corrupção e tráfico de influências, informou a agência Yonhap.

O Ministério Público acusou a amiga da Presidente de extorquir empresas, incluindo a Samsung, para que doassem cerca de 77.400 milhões de wones (62 milhões de euros) a duas fundações que Choi controlava efetivamente, dinheiro de que se apropriou parcialmente.

No passado dia 6 de dezembro, o vice-presidente da Samsung Electronics e líder do Grupo Samsung, Lee Jae-yong, negou durante uma comissão parlamentar ter doado dinheiro a troco de favores a Choi Soon-sil, já conhecida como "Rasputina".

Lee foi interrogado na Assembleia Nacional de Seul, a par com responsáveis de outros sete conglomerados locais, sobre a sua implicação no maior escândalo político das últimas décadas no país.

O caso gerou uma onda de indignação na Coreia do Sul e protestos de larga escala.

O parlamento, controlado pela oposição, aprovou a destituição da Presidente a 9 de dezembro, decisão que terá de ser ratificada, num prazo de seis meses, pelo Tribunal Constitucional.

Os seus poderes presidenciais estão suspensos, com o primeiro-ministro a liderar o Governo.

Lusa

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.