sicnot

Perfil

Mundo

Sanções norte-americanas são mais um passo para degradação de relações, avisa Moscovo

© Sergei Karpukhin / Reuters

O Governo russo considerou hoje que as novas sanções anunciadas pelos Estados Unidos contra a Rússia são "mais um passo" para a degradação das relações entre os dois países.

"É um passo mais que visa a deterioração das nossas relações", declarou aos jornalistas o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, lamentando a "deterioração sem precedentes" dos laços entre Moscovo e Washington durante o segundo mandato do Presidente cessante, Barack Obama.

A secretaria do Tesouro e o departamento de Estado anunciaram na segunda-feira sanções contra Alexandre Bastrykine, o chefe do poderoso Comité de Inquérito russo, encarregado das principais investigações criminais, e contra Andrei Lugovoi e Dmitri Kovtun, dois suspeitos da morte do opositor e ex-agente do KGB Alexandre Litvinenko, refugiado no Reino Unido.

A atualização desta lista, elaborada todos os anos pelo Governo norte---americano, é fonte de grandes tensões entre Moscovo e Washington desde 2012, quando Obama foi reeleito.

A diplomacia russa também já havia condenado estas sanções, considerando que se trata de um "comportamento vergonhoso" da administração Obama.

Estas novas sanções surgem dez dias depois da expulsão de 35 diplomatas considerados como agentes russos pela administração Obama e a dez dias da tomada de posse do Presidente eleito norte-americano, Donald Trump.

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14