sicnot

Perfil

Mundo

Veterana correspondente de guerra Clare Hollingworth morre aos 105 anos

Kin Cheung

A veterana correspondente de guerra britânica Clare Hollingworth, que deu a notícia de que a Segunda Guerra Mundial tinha começado, morreu esta terça-feira aos 105 anos.

A amiga da família Cathy Hilborn Feng confirmou à agência France Presse que Hollingworth morreu em Hong Kong, onde vivia há 30 anos.

A família divulgou uma curta declaração numa página na rede social Facebook com o seu nome, lembrando a "ilustre carreira que atravessou um século de notícias".

Cate Hollingworth testemunhou os horrores da guerra no Vietname, Argélia, Médio Oriente, Índia e Paquistão, bem como a Revolução Cultural na China.

Mas é sobretudo lembrada pelo seu "furo" sobre a II Grande Guerra em 1939, no início da sua carreira, aos 27 anos. Deu a notícia da invasão da Polónia pela Alemanha durante a sua primeira semana de trabalho como correspondente do The Daily Telegraph.

Em outubro, comemorou o seu 105.º aniversário no Clube dos Correspondentes Estrangeiros (FCC na sigla em inglês) em Hong Kong.

"Estamos muito tristes por saber da morte de Clare. Ela foi uma extraordinária inspiração para todos nós e um estimado membro do nosso clube", disse a presidente do FCC, Tara Joseph.

Lusa

  • Morreu o companheiro de Nelson Mandela

    Mundo

    Ahmed Kathrada, activista e ícone sul-africano que lutou ao lado de Mandela contra o "apartheid" morreu hoje aos 87 anos, informou a fundação de caridade Kathrada.

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23
  • Vidas Suspensas: Delfim 353
    29:30
  • Esquerda contra a venda do Novo Banco
    1:51

    Economia

    O futuro do Novo Banco promete agitar a maioria de esquerda nas próximas semanas. O Bloco de Esquerda e o PCP estão contra os planos de privatização e insistem que a solução é nacionalizar o banco. O Bloco de Esquerda defende que privatizar 75% é o pior de dois mundos. Já o PCP diz que o banco deve ser integrado no setor público.

  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32

    País

    Há cada vez mais homens e idosos a pedirem ajuda à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Segundo o relatório anual da APAV conhecido esta segunda-feira, foram identificadas quase 10 mil vítimas de violência no ano passado. Cerca de 80% são mulheres casadas e com cerca de 50 anos.