sicnot

Perfil

Mundo

Donald Trump entrega gestão de negócios aos dois filhos mais velhos

© Mike Segar / Reuters

O Presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, disse esta quarta-feira que cedeu o controlo dos seus negócios aos seus dois filhos adultos e a um colaborador, mas não vai vender os seus ativos na empresa.

Donald Trump assegurou também, em conferência de imprensa, que os seus filhos não vão discutir consigo as decisões empresariais que tomarem.

A sua advogada, Sheri Dillon, explicou que a empresa de Donald Trump não vai fazer novos negócios no estrangeiro durante a sua presidência e que as operações domésticas vão ser alvo de uma escrupulosa supervisão para evitar conflitos de interesse.

Donald Trump prevê também doar todo o lucro que os seus hotéis obtenham de governos estrangeiros ao Tesouro norte-americano.

A advogada assegurou que assim que tomar posse como Presidente dos Estados Unidos, a 20 de janeiro, o empresário vai afastar-se do seu negócio e só "saberá de um acordo se o vir nos jornais ou na televisão".

Lusa

  • Rússia nega ter informação que possa comprometer Trump
    2:59

    Mundo

    A Rússia nega ter informação pessoal secreta com a qual possa chantagear o Presidente eleito dos Estados Unidos. Alguns órgãos de comunicação social norte-americanos garantem que os Serviços Secretos dos Estados Unidos já avisaram não só Trump, mas também Barack Obama. O relatório foi entretanto tornado público mas ninguém até agora confirmou se é verdadeiro.

  • "Acho que foi a Rússia"
    3:45

    Mundo

    Donald Trump deu esta quarta-feira a primeira conferência de imprensa após a eleição como Presidente dos Estados Unidos. A Rússia foi o tema que dominou as perguntas e respostas. Trump disse que acredita que a Rússia esteve por trás das fugas de informação do Comité Nacional Democrata.

  • "Não vos respondo a uma pergunta. Vocês dão notícias falsas"
    0:36

    Mundo

    Na conferência de imprensa desta quarta-feira, Donald Trump lançou fortes críticas aos jornalistas, acusando-os de serem responsáveis por divulgarem boatos. O Presidente eleito dos Estados Unidos chegou mesmo a recusar-se a responder a alguns órgãos da comunicação social. A reação vem na sequência da notícia publicada pela CNN, que dava conta que os russos tinham informação pessoal e financeira comprometedora sobre Trump.

  • O encontro emocionado de Marcelo com a mãe de uma das vítimas dos fogos
    0:30
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Houve "erros defensivos que normalmente a equipa não comete"
    0:38

    Desporto

    No final do jogo, quando questionado sobre a ausência de Casillas no onze do FC Porto, Sérgio Conceição referiu que a equipa apresentada era aquela que lhe oferecia garantias. Quanto ao jogo, o treinador portista reconheceu que a equipa cometeu vários erros defensivos.

  • "Cometemos erros e há que tentar corrigi-los"
    0:41

    Desporto

    No final do jogo em Leipzig, Iván Marcano desvalorizou a ausência de Iker Casillas e entendeu que o facto de o guarda-redes ter ficado no banco não teve impacto na equipa. Já sobre o jogo, o central espanhol garantiu que não correu da forma como os jogadores esperavam.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.