sicnot

Perfil

Mundo

Morreu a jornalista que noticiou em primeira mão o início da II Guerra Mundial

Morreu a jornalista que noticiou em primeira mão o início da II Guerra Mundial

A repórter de guerra britânica Clare Hollingworth, que foi a primeira a noticiar a invasão da Polónia pela Alemanha, em 1939, morre aos 105 anos, em Hong Kong, onde vivia há mais de 30 anos.


"É com tristeza que anunciamos que, após uma carreira ilustre que se estendeu por um século de acontecimentos, a repórter de guerra Clare Hollingworth morreu esta tarde em Hong Kong", anunciou a sua família, num comunicado divulgado na rede social Facebook.

A jornalista fez a cobertura de diversos cenários de guerra do século XX, do Vietname à Argélia, passando pelo Médio Oriente, Índia, Paquistão e China durante a Revolução Cultural, mas destacou-se antes de tudo pela notícia que fez manchete em 1939, em vésperas da Segunda Guerra Mundial, quando ela era uma principiante.

Aos 27 anos, Clare estava há uma semana a trabalhar na Polónia para o Daily Telegraph quando foi a primeira a anunciar a invasão alemã.

Utilizando a viatura de um diplomata britânico para atravessar a fronteira germano-polaca, a jornalista com falsos ares de Mata Hari viu centenas de tanques alemães e veículos blindados a postos para invadir a Polónia.

Três dias depois, a 01 de setembro, despertada pelo barulho dos aviões nazis sobre Katowice, cidade polaca próxima da fronteira, a repórter telefonou para a embaixada britânica em Varsóvia para anunciar o início da guerra.

Como os seus interlocutores não a estavam a levar a sério, ela estendeu o auscultador para fora da janela para que ouvissem o ruído dos tanques nazis a entrar na cidade.

"Se houver uma guerra e se o mundo quiser, eu adoraria fazer a cobertura", dizia Clare Hollingworth ainda em 2009, à agência de notícias francesa AFP.

A jornalista foi também a autora da notícia da deserção do agente duplo britânico Kim Philby para a União Soviética, em 1963.

"Adoro a ação, adoro estar a bordo de um avião que está a bombardear ou estar em terra, no deserto, quando um exército avança", gostava de contar.

Em 1946, escapou por pouco, com o marido, à explosão do hotel King David, em Jerusalém, que fez 91 mortos.

A sua carreira transformou-a num modelo para toda uma geração de repórteres de guerra.

Nascida em 1911, esta mulher que correu mundo casou duas vezes e não teve filhos.

Em outubro do ano passado, apesar da saúde debilitada, festejou como sempre o seu aniversário no Clube dos Correspondentes da Imprensa em Hong Kong, de que ela era 'habituée' desde que se instalou definitivamente naquela cidade, em 1981, depois de ter trabalhado como correspondente em Pequim.


Com Lusa

  • Incêndio na Sertã "está para durar"
    3:32

    País

    Mais de 700 operacionais combatem o incêndio com três frentes ativas, na Sertã. A jornalista da SIC, Patrícia Figueiredo, esteve junto a Relva da Louça, em Proença-a-Nova, onde avançou que a "situação está complicada" e que as chamas estão quase a alcançar a localidade. A jornalista dá conta ainda de várias equipas da Proteção Civil a ajudar os bombeiros e do seu trabalho dificultado por causa do vento.

  • Genro de Donald Trump depõe hoje no Senado

    Mundo

    Jared Kushner, genro do Presidente dos EUA Donald Trump, vai hoje depor à porta fechada perante o comité dos serviços de inteligência do Senado, a câmara alta do Congresso norte-americano.

  • " A melhoria das contas públicas não foi feita à custa dos portugueses"
    1:30

    País

    Numa espécie de balaço deste ano e meio de governação, o primeiro-ministro voltou a assinalar voltou a assinalar a redução do défice e as melhorias nas contas públicas. Num jantar com militantes em Coimbra, António Costa garantiu ainda que a "verdadeira reforça do Estado avança até ao final desta legislatura, que é a Descentralização.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Margem mínima de mil votos obriga a negociações intensas em Timor-Leste

    Mundo

    A Fretilin venceu sem maioria absoluta as lesgislativas para o VII Governo constitucional de Timor-Leste. De acordo com os dados oficiais, o partido de Mari Alkatiri obteve perto de 170 mil votos e conquistou 23 deputados. Já o partido de Xanana Gusmão que tinha vencido há cinco anos, ficou em segundo com 167 mil votos e 22 lugares no parlamento, num total de 65.

  • Projéteis com bolsas de água ajudam Israel a combater os fogos
    3:34

    Mundo

    Israel tem sido afetado por graves incêndios nos últimos meses. Várias empresas de armamento têm-se dedicado à luta contra o fogo e criaram, recentemente, uma nova arma para apagar fogos: um míssil de água, fabricado pela indústria de material de guerra, que tem ajudado bastante os bombeiros israelitas. A reportagem do correspondente da SIC no Médio Oriente, Henrique Cymerman, mostra-nos como funcionam os projéteis de água.

    Henrique Cymerman

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15