sicnot

Perfil

Mundo

Segundo dia do julgamento do recurso de Anders Breivik 

© Norsk Telegrambyra AS / Reute

Ao segundo dia de audiência, o Estado Norueguês acusa Anders Breivik de tentar divulgar a ideologia nazi e de tentar contactar militantes de extrema direita enquanto cumpre pena máxima pela morte de 77 pessoas, há quase 6 anos. Breivik processou o governo, no ano passado, por considerar ser alvo de "tratamento desumano".

No recurso à forma como estão a ser tratados os presos na Noruega e nomeadamente ao isolamento a que foi sujeito Breivik, desde que foi condenado pelos ataques de 2011, a procuradoria norueguesa defende que os volumosos escritos e a correspondência de Breivik deva ser aberta e monitorizada pelas autoridades prisionais.

Breivik foi condenado por assassínio em massa e terrorismo em agosto de 2012, por ter matado oito pessoas na explosão de uma bomba perto da sede do governo em Oslo e, depois, 69 outras a tiro, na maioria adolescentes que participavam num acampamento da juventude trabalhista.

A sua pena de 21 anos de prisão pode ser prolongada enquanto for considerado perigoso.

O julgamento do recurso está a decorrer num tribunal improvisado no ginásio da prisão de alta segurança de Skien, onde Breivik está detido. Foram previstos seis dias para as audições e a decisão é esperada em fevereiro.

  • DIRETO: Portuguesa entre os 14 mortos dos atentados na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das 13 vítimas mortais do atentado de ontem em Barcelona é portuguesa e há uma outra portuguesa desaparecida. Entretanto, uma pessoa morreu e cinco suspeitos foram abatidos num segundo ataque esta madrugada em Cambrils. As buscas centram-se num nome: Moussa Oukabir. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35
  • Driss Oukabir: suspeito do atentado ou vítima de roubo de identidade?
    2:40

    Ataque em Barcelona

    Um dos dois suspeitos, do ataque nas Ramblas, detidos pela polícia foi inicialmente identificado como Driss Oukabir, um homem de 28 anos. Mais tarde, um homem com o mesmo nome apresentou-se numa esquadra em Girona, a mais de 100 quilómetros do local do atropelamento afirmando que lhe tinha sido roubada a identificação. De acordo com alguma imprensa espanhola, poderá ter sido o irmão, Moussa Oukabir, um jovem de 18 anos que vive em Barcelona, como explicou também Nuno Rogeiro, comentador da SIC.

  • "O abandono provoca incêndios desta dimensão"
    0:55

    País

    O antigo vereador da Câmara de Mação José Silva acredita que a desertificação do interior também é, em parte, responsável pelos incêndios. Segundo José Silva, Mação tem cada vez menos habitantes e é por essa razão que os terrenos são deixados ao abandono.

  • Mação perdeu 80% da área florestal
    3:39
  • Ágata candidata-se à Câmara de Castanheira de Pera
    3:42