sicnot

Perfil

Mundo

Irão vai importar 130 toneladas de urânio no âmbito do acordo nuclear

© Raheb Homavandi / Reuters

O Irão vai importar 130 toneladas de urânio, após luz verde dos países do grupo 5+1, que concluíram em 2015 um acordo sobre o programa nuclear iraniano, anunciou hoje um porta-voz da organização iraniana da energia atómica.

Os membros da comissão conjunta sobre o acordo nuclear, que compreende o Irão e os países do grupo 5+1 (Estados Unidos, França, Reino Unido, China, Rússia e Alemanha) "aceitaram o pedido iraniano para adquirir 130 toneladas de urânio" natural, declarou Behrouz Kamalvandi à televisão estatal, sem precisar qual era o país fornecedor.

O responsável acrescentou que, depois de o acordo nuclear ter entrado em vigor em janeiro de 2016, o Irão já "importou 220 toneladas de urânio", perfazendo um total de 350 toneladas, que "constitui uma boa reserva" para o programa nuclear do país.

O Irão vai precisar de mais reservas de urânio para fazer passar o seu programa nuclear para um nível "industrial", precisou o porta-voz, acrescentando que Teerão está atualmente a realizar trabalhos de exploração para descobrir novas minas de urânio, mas também pretende importar do exterior.

O Irão e as grandes potências reuniram-se na terça-feira em Viena para fazer um ponto de situação sobre o acordo nuclear concluído em julho de 2015, num contexto de incertezas relacionadas com a entrada em funções do Presidente eleito norte-americano, Donald Trump, que criticou duramente o texto.

Com este acordo, Teerão aceitou limitar o seu programa nuclear, durante um período de cerca de 10 anos, como contrapartida do levantamento de algumas sanções internacionais.

Lussa

  • Prémio Pessoa 2017 distingue arquiteto Manuel Aires Mateus
    2:06

    Cultura

    O arquiteto Manuel Aires Mateus é o vencedor do Prémio Pessoa 2017. O anuncio foi feito esta manhã pelo presidente do júri, Francisco Pinto Balsemão. Manuel Aires Mateus é escolhido pelo "caráter inovador" na "continuidade entre o passado e a atualidade".