sicnot

Perfil

Mundo

Bolívia vai exportar mate de coca para a Venezuela e Europa

O Presidente da Bolívia, Evo Morales, anunciou esta sexta-feira que vai iniciar a exportação legal de 'mate' e derivados da coca para a Venezuela, para o Equador e para a Bolívia e prevê exportar também para a Europa.

"Assinámos um acordo para exportar 'mate' de coca, derivados de coca, com fins benéficos para a humanidade para o Equador e vamos exportar para a Venezuela, para o Paraguai e temos também planos para exportar para a Europa", disse, durante uma conferência de imprensa em La Paz.

O 'mate' é uma bebida social de vários países da América Latina, que se coloca num recipiente especial e se toma com uma palhinha, sendo tomado em conjunto por várias pessoas. Além do 'mate' a folha é também usada para mastigar, fazer chás e rituais religiosos.

Segundo a imprensa boliviana, Evo Morales não precisou quando quais os tipos de derivados da coca que vão ser exportados, nem o que fará a Bolívia com relação à Convenção das Nações Unidas sobre Drogas, de 1961, que proíbe a exportação de folhas de coca no estado natural.

Fontes não oficiais dão conta que a Bolívia produz mais de 20.000 hectares anuais de coca, estando em terceiro lugar como produtor mundial, detrás da Colômbia e do Peru.

Também que a produção boliviana é superior ao consumo interno de coca.

Lusa

  • "O PSD não é o bombeiro de serviço desta geringonça"
    1:09

    TSU

    O líder da bancada social-democrata avisa os partidos da esquerda para que tenham o caso da TSU como exemplo e não voltem a usar o PSD como muleta em situações em que não estejam de acordo com o Governo, como pode vir a acontecer com as PPP no setor da saúde. Luís Montenegro foi entrevistado esta manhã na SIC Notícias.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.