sicnot

Perfil

Mundo

Bolívia vai exportar mate de coca para a Venezuela e Europa

O Presidente da Bolívia, Evo Morales, anunciou esta sexta-feira que vai iniciar a exportação legal de 'mate' e derivados da coca para a Venezuela, para o Equador e para a Bolívia e prevê exportar também para a Europa.

"Assinámos um acordo para exportar 'mate' de coca, derivados de coca, com fins benéficos para a humanidade para o Equador e vamos exportar para a Venezuela, para o Paraguai e temos também planos para exportar para a Europa", disse, durante uma conferência de imprensa em La Paz.

O 'mate' é uma bebida social de vários países da América Latina, que se coloca num recipiente especial e se toma com uma palhinha, sendo tomado em conjunto por várias pessoas. Além do 'mate' a folha é também usada para mastigar, fazer chás e rituais religiosos.

Segundo a imprensa boliviana, Evo Morales não precisou quando quais os tipos de derivados da coca que vão ser exportados, nem o que fará a Bolívia com relação à Convenção das Nações Unidas sobre Drogas, de 1961, que proíbe a exportação de folhas de coca no estado natural.

Fontes não oficiais dão conta que a Bolívia produz mais de 20.000 hectares anuais de coca, estando em terceiro lugar como produtor mundial, detrás da Colômbia e do Peru.

Também que a produção boliviana é superior ao consumo interno de coca.

Lusa

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • "É um momento histórico para a independência energética"
    1:13

    Mundo

    Esta sexta-feira Donald Trump cumpriu mais uma promessa de campanha. O presidente norte-americano ordenou a construção do oleoduto Keystone, um projeto polémico rejeitado por Barack Obama e contestado pelos ambientalistas e pelos índios Sioux.  

  • Quando o cancro chega por mero acaso
    1:55

    Mundo

    Cerca de dois terços das mutações que ocorrem nas células cancerígenas devem-se ao acaso, segundo um estudo da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. Em Portugal, o Diretor do Programa Nacional Doenças Oncológicas alerta para a importância de um diagnóstico precoce e um estilo de vida saudável como forma de reduzir a fatalidade.