sicnot

Perfil

Mundo

Bolívia vai exportar mate de coca para a Venezuela e Europa

O Presidente da Bolívia, Evo Morales, anunciou esta sexta-feira que vai iniciar a exportação legal de 'mate' e derivados da coca para a Venezuela, para o Equador e para a Bolívia e prevê exportar também para a Europa.

"Assinámos um acordo para exportar 'mate' de coca, derivados de coca, com fins benéficos para a humanidade para o Equador e vamos exportar para a Venezuela, para o Paraguai e temos também planos para exportar para a Europa", disse, durante uma conferência de imprensa em La Paz.

O 'mate' é uma bebida social de vários países da América Latina, que se coloca num recipiente especial e se toma com uma palhinha, sendo tomado em conjunto por várias pessoas. Além do 'mate' a folha é também usada para mastigar, fazer chás e rituais religiosos.

Segundo a imprensa boliviana, Evo Morales não precisou quando quais os tipos de derivados da coca que vão ser exportados, nem o que fará a Bolívia com relação à Convenção das Nações Unidas sobre Drogas, de 1961, que proíbe a exportação de folhas de coca no estado natural.

Fontes não oficiais dão conta que a Bolívia produz mais de 20.000 hectares anuais de coca, estando em terceiro lugar como produtor mundial, detrás da Colômbia e do Peru.

Também que a produção boliviana é superior ao consumo interno de coca.

Lusa

  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.