sicnot

Perfil

Mundo

Dois detidos em Ceuta por risco de terrorismo

A Guarda Civil espanhola deteve hoje em Ceuta duas pessoas que terão passado por um longo processo de radicalização e faziam agora parte de um grupo com um elevado grau determinação para desenvolver atividades terroristas.

Os agentes procederam esta manhã ao registo de seis domicílios e locais ocupados pelos detidos, onde esperam encontrar novas provas que ajudem a esclarecer as possíveis ligações entre os detidos, tanto em Espanha como noutros países, segundo o Ministério do Interior.

As detenções aconteceram na sequência de alegados crimes de terrorismo, considerando-se que os detidos subscrevem plenamente à estratégia do Estado Islâmico. A investigação, sobre o ambiente extremista de Ceuta, levou à descoberta de um grupo de pessoas que estariam numa fase avançada de radicalização.

Desde 2015, ano em que o Ministério do Interior elevou para 4 o nível de alerta antiterrorista, as Forças e Corpos de Segurança espanholas detiveram 180 extremistas.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.