sicnot

Perfil

Mundo

Separatistas catalães lançam campanha pela independência

Os separatistas catalães lançaram este domingo uma nova campanha pela independência da região espanhola a oito meses do referendo que o governo regional pretende fazer e que é contestado pelo governo central.

O governo central de Espanha contestou o referendo que o presidente da Catalunha, Carles Puigdemont, quer realizar em setembro, argumentando com a ilegalidade do ato.

Mas a batalha prossegue com a Assembleia Nacional da Catalunha, a principal associação em defesa da independência, a tentar chegar aos mais difíceis de convencer.

Os separatistas da Catalunha tentaram durante anos, em vão, obter a aprovação do governo espanhol para um referendo pela independência, à semelhança do que aconteceu na Escócia em 2014.

Nas eleições regionais de setembro de 2015, a lista vencedora - que tinha como programa eleitoral a independência da região - teve 48% dos votos, mas no antigo núcleo industrial de Sant Feliu de Llobregat, no subúrbio de Barcelona, o número baixou para os 32%.

E foi justamente aí que os separatistas iniciaram a campanha. "Estamos convencidos de que obteremos essa maioria graças à informação e reflexão, não pelo lado sentimental", disse o presidente do Assembleia Nacional da Catalunha, Jordi Sánchez, à AFP.

O objetivo é convencer os eleitores que os catalães serão mais ricos, terão melhores serviços sociais e serviços e menos corrupção se foram autónomos.

Lusa

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.