sicnot

Perfil

Mundo

Separatistas catalães lançam campanha pela independência

Os separatistas catalães lançaram este domingo uma nova campanha pela independência da região espanhola a oito meses do referendo que o governo regional pretende fazer e que é contestado pelo governo central.

O governo central de Espanha contestou o referendo que o presidente da Catalunha, Carles Puigdemont, quer realizar em setembro, argumentando com a ilegalidade do ato.

Mas a batalha prossegue com a Assembleia Nacional da Catalunha, a principal associação em defesa da independência, a tentar chegar aos mais difíceis de convencer.

Os separatistas da Catalunha tentaram durante anos, em vão, obter a aprovação do governo espanhol para um referendo pela independência, à semelhança do que aconteceu na Escócia em 2014.

Nas eleições regionais de setembro de 2015, a lista vencedora - que tinha como programa eleitoral a independência da região - teve 48% dos votos, mas no antigo núcleo industrial de Sant Feliu de Llobregat, no subúrbio de Barcelona, o número baixou para os 32%.

E foi justamente aí que os separatistas iniciaram a campanha. "Estamos convencidos de que obteremos essa maioria graças à informação e reflexão, não pelo lado sentimental", disse o presidente do Assembleia Nacional da Catalunha, Jordi Sánchez, à AFP.

O objetivo é convencer os eleitores que os catalães serão mais ricos, terão melhores serviços sociais e serviços e menos corrupção se foram autónomos.

Lusa

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11