sicnot

Perfil

Mundo

Barack Obama perdoa independentista de Porto Rico

O Presidente cessante dos Estados Unidos, Barack Obama, concedeu esta terça-feira perdão ao independentista de Porto Rico, Óscar López Rivera e comutou a sua condenação à prisão, que termina a 17 de maio, informou fonte da Casa Branca.

O independentista, de 74 anos, foi condenado em 1981 a 55 anos de prisão por conspiração para tentar depor o Governo dos Estados Unidos na ilha e em 1988 foi condenado a outros 15 anos de prisão por tentativa de fuga.

Sem o perdão concedido hoje por Barack Obama, López Rivera só sairia da prisão em 2023, com 80 anos de idade.

Barack Obama utilizou o seu poder executivo para comutar a pena de López Rivera três dias antes de abandonar a Casa Branca.

A semana passada, cerca de 200 pessoas apelaram a Barack Obama clemência para López Rivera, em Washington, entregando 105.000 assinaturas, que se juntaram a outras 108.000 registadas na página na Internet "We The People".

Atualmente, López Rivera está preso no estabelecimento prisional de Terre Haute, no estado de Indiana.

Lusa

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • Martin Schulz ataca Merkel a três meses das legislativas

    Mundo

    O social-democrata alemão Martin Schulz passou este domingo à ofensiva, a três meses das eleições legislativas, ao acusar Angela Merkel de "arrogância" e de sabotar a "democracia", quando as sondagens apontam para uma larga vantagem da chanceler da Alemanha.

  • Martha, a cadela mais feia do mundo
    0:42

    Mundo

    A cadela Martha, de raça mastim napolitano ficou em primeiro lugar na edição anual do concurso que elege os cães mais feios do mundo. A cadela tem três anos, pesa 57 quilos e foi resgatada pela dona quando estava praticamente cega. Acabou por recuperar a visão depois de várias operações. Martha e a dona receberam um prémio de 1.500 dólares e uma viagem a Nova Iorque para marcarem presença em programas de televisão.