sicnot

Perfil

Mundo

Donald Trump processado por mulher que o acusa de abuso sexual

MIKE NELSON

Uma cidadã norte-americana apresentou esta terça-feira uma queixa judicial contra o Presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, por abuso sexual, anunciou a sua advogada, Gloria Allred, citada pelo diário britânico The Independent.

Pelo menos uma dúzia de mulheres tinha já publicamente acusado o magnata nova-iorquino do imobiliário de abuso sexual, acusações que ele sempre negou veementemente.

Só uma delas iniciou um processo judicial contra o multimilionário, mas desistiu do caso pouco depois de não ter querido revelar a sua identidade numa conferência de imprensa.

As acusações foram feitas após a divulgação de uma gravação de 2005 do programa "Access Hollywood", em que Trump se gabava ao apresentador, Billy Bush, de apalpar as mulheres e não sofrer quaisquer consequências por ser "uma estrela".

O Independent tentou hoje contactar a equipa de Trump para obter um comentário, mas sem êxito.

A advogada Gloria Allred representou várias das mulheres que vieram a público acusar de abuso sexual o multimilionário, entre as quais Summer Zervos, ex-concorrente do 'reality-show' televisivo "The Apprentice", protagonizado por Trump, a atriz de filmes pornográficos Jessiva Drake e a ex-candidata ao título de miss Estados Unidos Temple Taggart.

Allred e a sua cliente, cuja identidade não foi revelada, estarão ambas presentes ainda hoje numa conferência de imprensa para revelar os pormenores do alegado abuso sexual cometido por Trump e do processo judicial.

Mais de 50% das mulheres brancas norte-americanas votaram em Trump nas presidenciais de 08 de novembro do ano passado, o que sugere que se dispuseram a pôr de lado os seus comentários machistas e misóginos e as ações judiciais, mas, em contraste, foram muito menos as mulheres negras e hispânicas que nele votaram.

Lusa

  • Trump volta a ser acusado de assédio sexual
    2:23

    Eleições EUA 2016

    A dez dias para as eleições presidenciais norte-americanas, o candidato republicano Donald Trump tenta capitalizar na decisão do FBI de reabrir a investigação ao correio eletrónico de Hillary Clinton. Mas do lado da campanha do republicano também há derrotas pois continuam as acusações de assédio sexual por parte de antigas candidatas a miss.

  • Obama considera vídeo de Donald Trump repugnante

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, descreveu como "repugnantes" as afirmações sobre mulheres feitas por Donald Trump num vídeo, considerando-as como "agressão sexual", disse esta terça-feira o porta-voz da Casa Branca.

  • Marinha e Exército dão luz verde ao Aeroporto do Montijo

    País

    De acordo com a edição deste domingo do Diário de Notícias, o Exército e a Marinha já comunicaram à Força Aérea disponibilidade para desocupar parcialmente a base aérea e o Montijo se transformar num num aeroporto complementar ao de Lisboa.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.