sicnot

Perfil

Mundo

Força Aérea da Nigéria bombardeia civis e trabalhadores humanitários por engano

Jossy Ola

A Força Aérea da Nigéria confirmou ter bombardeado esta terça-feira, "acidentalmente", um campo de refugiados, uma centena de civis e trabalhadores humanitários, matando e ferindo um número indeterminado.

O bombardeamento aconteceu em Rann, no estado de Borno, no nordeste do país, perto da fronteira com os Camarões.

Um responsável local, que pediu o anonimato à agência AP, contabilizou em uma centena o número de mortos no incidente, já confirmado, oficialmente, pelo general Lucky Irabor.

Porém, o responsável pelas operações contra o grupo extremista Boko Haram no Nordeste da Nigéria disse apenas que terão morrido "alguns" civis e que terão ficado feridos trabalhadores humanitários, incluindo nigerianos que trabalham para os Médicos Sem Fronteiras e o Comité Internacional da Cruz Vermelha, e dois soldados.

Segundo disseram à agência AFP um funcionário dos Médicos Sem Fronteiras e um habitante local, terão morrido dezenas de pessoas quando o avião bombardeou um campo que acolhe pessoas que ficaram sem casa na sequência da perseguição do Boko Haram.

As mesmas fontes indicaram que o bombardeamento foi acidental e acrescentaram que "pelo menos 25 pessoas foram mortas e muitas mais foram feridas". Os Médicos Sem Fronteiras falam em "120 feridos e 50 mortos" entre o seu pessoal.

O comandante Lucky Irabor adiantou ter dado ordens para a missão baseando-se em informação de que os insurgentes do Boko Haram estariam na zona, referida por coordenadas geográficas. Segundo o militar, ainda é cedo para determinar se houve erro técnico, mas haverá uma investigação ao incidente.

O grupo Boko Haram quer instaurar um califado no norte da Nigéria, região maioritariamente muçulmana, ao contrário do sul, de maioria cristã.

Os ataques do Boko Haram mataram mais de 20 mil pessoas nos últimos sete anos, tendo criado 2,6 milhões de refugiados e instaurado uma grave crise humanitária.

Lusa

  • O papel da religião no quotidiano
    24:57
  • Jane Goodall iniciou palestra com sons semelhantes aos dos chimpanzés
    2:18

    País

    A investigadora Jane Goodall esteve esta quinta-feira em Lisboa para participar numa conferência da National Geographic. A primatóloga começou o seu discurso com sons semelhantes aos dos chimpanzés. Numa entrevista à SIC, Goodall falou sobre os chimpanzés e sobre o trabalho que continua a desenvolver em todo o mundo, em prol do ambiente, dos animais e das pessoas. 

  • NATO vai aumentar luta contra o terrorismo

    Mundo

    O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, disse que os aliados da NATO concordaram esta quinta-feira em aumentar a luta contra o terrorismo e em "investir mais e melhor" na Aliança.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.