sicnot

Perfil

Mundo

Força Aérea da Nigéria bombardeia civis e trabalhadores humanitários por engano

Jossy Ola

A Força Aérea da Nigéria confirmou ter bombardeado esta terça-feira, "acidentalmente", um campo de refugiados, uma centena de civis e trabalhadores humanitários, matando e ferindo um número indeterminado.

O bombardeamento aconteceu em Rann, no estado de Borno, no nordeste do país, perto da fronteira com os Camarões.

Um responsável local, que pediu o anonimato à agência AP, contabilizou em uma centena o número de mortos no incidente, já confirmado, oficialmente, pelo general Lucky Irabor.

Porém, o responsável pelas operações contra o grupo extremista Boko Haram no Nordeste da Nigéria disse apenas que terão morrido "alguns" civis e que terão ficado feridos trabalhadores humanitários, incluindo nigerianos que trabalham para os Médicos Sem Fronteiras e o Comité Internacional da Cruz Vermelha, e dois soldados.

Segundo disseram à agência AFP um funcionário dos Médicos Sem Fronteiras e um habitante local, terão morrido dezenas de pessoas quando o avião bombardeou um campo que acolhe pessoas que ficaram sem casa na sequência da perseguição do Boko Haram.

As mesmas fontes indicaram que o bombardeamento foi acidental e acrescentaram que "pelo menos 25 pessoas foram mortas e muitas mais foram feridas". Os Médicos Sem Fronteiras falam em "120 feridos e 50 mortos" entre o seu pessoal.

O comandante Lucky Irabor adiantou ter dado ordens para a missão baseando-se em informação de que os insurgentes do Boko Haram estariam na zona, referida por coordenadas geográficas. Segundo o militar, ainda é cedo para determinar se houve erro técnico, mas haverá uma investigação ao incidente.

O grupo Boko Haram quer instaurar um califado no norte da Nigéria, região maioritariamente muçulmana, ao contrário do sul, de maioria cristã.

Os ataques do Boko Haram mataram mais de 20 mil pessoas nos últimos sete anos, tendo criado 2,6 milhões de refugiados e instaurado uma grave crise humanitária.

Lusa

  • Lesados do BES manifestam-se hoje no Porto 

    Queda do BES

    Um grupo de lesados pelo Banco Espírito Santo (BES) concentra-se hoje no Porto para exigir "bom senso" ao Governo, ao Banco de Portugal (BdP) e aos responsáveis do Novo Banco, refere um comunicado remetido às redações.A manifestação está marcada para as 11:00, nas imediações do balcão do Novo Banco e do Banco de Portugal, na Avenida dos Aliados, e a nota dirigida à imprensa é assinada por quase centena e meia de pessoas."

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Morre congressista republicano norte-americano acusado de assédio sexual

    Mundo

    O congressista estatal do Kentucky e pastor evangélico Dan Johnson morreu na quarta-feira, num aparente suicídio, dois dias depois de ser acusado de assédio sexual por uma mulher, disseram as autoridades. O médico legista do condado, Dave Billings, afirmou que a morte de Johnson foi causada por um único tiro, numa ponte de Mount Washinton, perto de Louisville, onde estacionou o automóvel.

  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28