sicnot

Perfil

Mundo

Primeiro-ministro canadiano investigado por férias em ilha de Aga Khan

© Chris Wattie / Reuters

O primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, está a ser investigado pela Comissária de Conflitos de Interesse e Éticos do Parlamento, por ter passado férias na ilha privada de Aga Khan, nas Caraíbas.

É a primeira vez que a Comissária de Conflitos de Interesse e Ético, cujo cargo foi criado em 2007, investiga um primeiro-ministro canadiano.

A investigação foi confirmada esta terça-feira pela própria (Mary Dawson) numa carta enviada a um deputado da oposição, que a semana passada tinha advertido que Justin Trudeau poderia ter violado a Lei de Conflitos de Interesse.

Mary Dawson investiga se o uso por parte do primeiro-ministro do helicóptero privado de Aga Khan para voar para a ilha violou as leis canadianas, que impedem os membros do Governo de utilizar aviões privados.

A comissária vai também analisar se as férias na ilha de Aga Khan podem ser uma "prenda" para o primeiro-ministro canadiano.

Segundo as leis canadianas, os membros do Governo e os deputados ou os seus familiares não podem aceitar prendas que possam "influenciar" as suas decisões.

A fundação Aga Khan, que em 2014 inaugurou em Toronto o Museu Aga Khan e o Centro Ismaelita, recebe fundos do Governo canadiano.

Lusa

  • DIRETO: Portuguesa entre os 14 mortos dos atentados na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das 13 vítimas mortais do atentado de ontem em Barcelona é de Lisboa e há uma outra portuguesa, a sua neta, desaparecida. Esta madrugada em Cambrils, cinco suspeitos foram abatidos e outra pessoa acabou por morrer, num segundo ataque. Há quatro detenções confirmadas. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • Autoridades acreditam que suspeito do ataque nas Ramblas pertence a célula terrorista
    1:36
  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35
  • Nível de ameaça terrorista em Portugal continua moderado
    1:31

    Ataque em Barcelona

    O primeiro-ministro garantiu hoje que, para já, o nível de ameaça terrorista em Portugal não vai ser alterado (o nível está no 4 em 5). Já o Presidente da República disse que não há tolerância possível e garante que há medidas preparadas caso o mesmo cenário venha a acontecer em Portugal.

  • Vento e calor provocam reacendimentos em Mação
    1:55
  • Ágata candidata-se à Câmara de Castanheira de Pera
    3:42