sicnot

Perfil

Mundo

Mulher que desapareceu com as duas filhas em 1985 foi encontrada

Elaine Yates desapareceu em 1985, levando consigo as suas duas filhas menores, deixando o pai das crianças sem saber o seu paradeiro até esta semana, mais de 30 anos depois. O caso aconteceu em Houston, nos Estados Unidos da América.

Elaine Yates

Elaine Yates

AP

Há mais de 30 anos, Elaine Yates desapareceu com as suas duas filhas, Kelly and Kimberly. Kelly tinha apenas 10 meses quando desapareceu, em agosto de 1985, e a irmã Kimberly tinha três anos.

"Segundo a investigação inicial, acredita-se que Elaine Yates saiu de casa com as duas filhas devido a uma disputa doméstica", disse a polícia de Rhode Island ao jornal Washington Post.

Na altura, mãe e filhas viviam em Rhode Island. Três décadas depois, foram encontradas no Texas e a mãe foi detida esta segunda-feira. As autoridades de Rhode Island receberam a possível localização das três mulheres, em dezembro. Depois de alguma investigação, a polícia conseguiu encontrar a mulher a viver em Houston e a usar um nome falso.

"Nos últimos 31 anos, receberemos inúmeras dicas que nos levaram a continuar a investigação, mas sempre com resultados negativos", o porta-voz Joseph Philbin declarou. "Alguns dias antes do Natal, uma das nossas equipas recebeu a informação que Elaine Yates estava a viver em Houston, Texas, com uma nome falso, e com as duas filhas." Também as duas filhas estavam a usar um nome falso.

Yates é agora acusada de rapto de menores e terá de comparecer num tribunal de Rhode Island, esta quarta-feira.

Russel Yates em 1985

Russel Yates em 1985

AP

Em entrevista ao Providence Journal, o pai Russell Yates - que estava casado com Elaine - admitiu em 1988 ter atacado a mulher durante uma discussão, depois desta o ter apanhado com outra mulher. O homem alega ainda ter levado uma chapada durante a discussão acesa.

Algumas semanas depois, Russel chegou a casa de madrugada e descobriu que Elaine e as duas crianças tinham desaparecido. "Eu fui para o andar de baixo, abri um refrigerante e fiz uma sanduíche. Fiquei a ver televisão durante algum tempo", Yates disse ao jornal na altura. "A minha mulher costumava descer para falar comigo, para saber como a noite tinha corrido. Depois de algum tempo, ela continuou sem aparecer lá em baixo."

Russel Yates ficou com a custódia das duas crianças meses após o seu desaparecimento, em 1985, depois de Elaine não contestar a decisão.

Um ano depois, processou a sogra. Mary Pigeon foi presa em 1990, depois de se recusar a dizer às autoridades a localização da sua filha e das duas netas. Pigeon conseguiu sair dias depois, quando esclareceu às autoridades que não sabia onde estavam as três.

Russel Yates em 2017

Russel Yates em 2017

AP

Esta semana, Russel Yates admitiu que esteve sempre à procura das duas filhas.

Quando questionado se Elaine deveria ser julgada pelas suas ações, o pai respondeu: "Isso não me vai ajudar a mim, nem a ela, nem a qualquer pessoa. Só quero ver as minhas filhas".

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.