sicnot

Perfil

Mundo

Mulher que desapareceu com as duas filhas em 1985 foi encontrada

Elaine Yates desapareceu em 1985, levando consigo as suas duas filhas menores, deixando o pai das crianças sem saber o seu paradeiro até esta semana, mais de 30 anos depois. O caso aconteceu em Houston, nos Estados Unidos da América.

Elaine Yates

Elaine Yates

AP

Há mais de 30 anos, Elaine Yates desapareceu com as suas duas filhas, Kelly and Kimberly. Kelly tinha apenas 10 meses quando desapareceu, em agosto de 1985, e a irmã Kimberly tinha três anos.

"Segundo a investigação inicial, acredita-se que Elaine Yates saiu de casa com as duas filhas devido a uma disputa doméstica", disse a polícia de Rhode Island ao jornal Washington Post.

Na altura, mãe e filhas viviam em Rhode Island. Três décadas depois, foram encontradas no Texas e a mãe foi detida esta segunda-feira. As autoridades de Rhode Island receberam a possível localização das três mulheres, em dezembro. Depois de alguma investigação, a polícia conseguiu encontrar a mulher a viver em Houston e a usar um nome falso.

"Nos últimos 31 anos, receberemos inúmeras dicas que nos levaram a continuar a investigação, mas sempre com resultados negativos", o porta-voz Joseph Philbin declarou. "Alguns dias antes do Natal, uma das nossas equipas recebeu a informação que Elaine Yates estava a viver em Houston, Texas, com uma nome falso, e com as duas filhas." Também as duas filhas estavam a usar um nome falso.

Yates é agora acusada de rapto de menores e terá de comparecer num tribunal de Rhode Island, esta quarta-feira.

Russel Yates em 1985

Russel Yates em 1985

AP

Em entrevista ao Providence Journal, o pai Russell Yates - que estava casado com Elaine - admitiu em 1988 ter atacado a mulher durante uma discussão, depois desta o ter apanhado com outra mulher. O homem alega ainda ter levado uma chapada durante a discussão acesa.

Algumas semanas depois, Russel chegou a casa de madrugada e descobriu que Elaine e as duas crianças tinham desaparecido. "Eu fui para o andar de baixo, abri um refrigerante e fiz uma sanduíche. Fiquei a ver televisão durante algum tempo", Yates disse ao jornal na altura. "A minha mulher costumava descer para falar comigo, para saber como a noite tinha corrido. Depois de algum tempo, ela continuou sem aparecer lá em baixo."

Russel Yates ficou com a custódia das duas crianças meses após o seu desaparecimento, em 1985, depois de Elaine não contestar a decisão.

Um ano depois, processou a sogra. Mary Pigeon foi presa em 1990, depois de se recusar a dizer às autoridades a localização da sua filha e das duas netas. Pigeon conseguiu sair dias depois, quando esclareceu às autoridades que não sabia onde estavam as três.

Russel Yates em 2017

Russel Yates em 2017

AP

Esta semana, Russel Yates admitiu que esteve sempre à procura das duas filhas.

Quando questionado se Elaine deveria ser julgada pelas suas ações, o pai respondeu: "Isso não me vai ajudar a mim, nem a ela, nem a qualquer pessoa. Só quero ver as minhas filhas".

  • "É preciso despartidarizar o sistema de Proteção Civil", diz Duarte Caldeira
    2:47
  • Homem morreu ao tentar salvar animais das chamas
    2:30
  • Arcebispo de Braga pede responsabilidades pelos incêndios
    1:40

    País

    Braga também sofreu um dos mais violentos incêndios dos últimos anos. O fogo descontrolado atravessou várias freguesias e destruiu duas empresas. A igreja, pela voz do arcebispo de Braga, pede ação e o apuramento de responsabilidades, face a esta calamidade.

  • "Estou a ficar sem água, vai ser um trabalho inglório"
    1:06