sicnot

Perfil

Mundo

Presidente chinês apela para um mundo sem armas nucleares

© Denis Balibouse / Reuters

O Presidente chinês, Xi Jinping, apelou esta quarta-feira a todos os países para construírem um mundo sem armas nucleares e para a destruição de todos os stocks existentes, num discurso nas Nações Unidas, em Genebra.

"As armas nucleares deveriam ser totalmente interditas e destruídas para construir um mundo sem armas nucleares", num discurso proferido perante 800 pessoas, entre as quais o novo secretário-geral da ONU, António Guterres.

Num longo discurso na sede da ONU na Europa, Xi Jinping defendeu também um sistema de governação mundial baseado na igualdade entre todas as nações.

"Devemos rejeitar o domínio de apenas um ou vários países", defendeu o chefe de Estado chinês, salientando que as grandes potências devem respeitar os interesses de cada um.

Para Xi Jinping, os "países grandes devem tratar os mais pequenos de forma igual em vez de agirem como uma hegemonia, impondo a sua vontade aos outros", disse.

No discurso, o Presidente chinês salientou que o seu país está comprometido com a construção da paz no mundo.Na terça-feira, em Davos, Suíça, Xi Jinping tinha afirmado a necessidade de reequilibrar a globalização para a tornar "mais forte, mais inclusiva e duradoura".

Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".