sicnot

Perfil

Mundo

Trump diz que não gosta de usar o Twitter, mas tem de "contrariar" imprensa "desonesta"

O Presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou esta quarta-feira que continuará a usar a rede social Twitter a partir da Casa Branca, o que alegou ser a sua única forma de "contrariar" a imprensa "desonesta".

"Não gosto de "tuítar". Há outras coisas que podia estar a fazer", disse Trump, numa entrevista à cadeia conservadora Fox.

Mas Trump, que assumirá a Presidência dos Estados Unidos na próxima sexta-feira, defendeu que tem, perante si, meios de comunicação "muito desonestos" e que o Twitter é a "única maneira" de "contrariar" a imprensa.

Já na campanha eleitoral, Trump utilizou a sua conta no Twitter para fazer anúncios, criticar a imprensa ou atacar os seus adversários.

Esta quarta-feira, o Presidente eleito acusou, numa série de "tuítes", a cadeia NBC de ser "totalmente tendenciosa" por não relacionar os anúncios de empresas como a Ford ou a GM de criar novos empregos nos EUA com a pressão que Trump fez para que essas companhias invistam no país.

"Perguntem aos principais executivos dessas empresas por factos reais. Voltaram (a investir) por minha causa", sublinhou, numa mensagem no Twitter.
Durante a entrevista à Fox, Trump foi questionado sobre a decisão de meia centena de congressistas democratas de não participar na cerimónia de posse, esta sexta-feira, em protesto pelas suas políticas exclusivas e as críticas ao ícone dos direitos civis John Lewis, legislador deste partido.

Sobre essas ausências, Trump disse não estar preocupado porque necessitam "desesperadamente" de lugares para outros convidados.

O magnata acrescentou ainda que muitas das celebridades que disseram que não irão à sua posse "nunca foram convidadas". "Não quero as celebridades, quero o povo", salientou.

Com Lusa

  • As primeiras reações à morte de Chester Bennington

    Cultura

    Chester Bennington, vocalista da banda de metal alternativo Linkin Park, morreu esta quinta-feira em casa em Palos Verdes Estates, no estado da Califórnia, nos EUA. Várias celebridades já reagiram à morte do músico de 41 anos. Segundo o TMZ, o cantor da banda norte-americana suicidou-se.

  • O perfil do novo herói do surf português
    3:43
  • O. J. Simpson vai sair em liberdade condicional

    Mundo

    A antiga estrela de futebol americano O. J. Simpson vai sair em liberdade condicional, depois de ter cumprido nove anos de prisão num estabelecimento prisional do estado do Nevada, nos Estados Unidos.

  • Filho do leão Cecil também foi abatido por um caçador

    Mundo

    Xanda pode ter tido o mesmo fim que o seu pai, o leão Cecil, que em 2015 foi abatido por um caçador, no Zimbabué. Na altura, a morte de Cecil tomou proporções inéditas, chegando uma imagem do leão a ser projetada na fachada do Empire State Building. Agora, Xanda terá sido abatido a tiro por um caçador de troféus.