sicnot

Perfil

Mundo

Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

Shepard Fairey

Nos três novos posters aparecem muçulmanos, latinos e mulheres afro-americanas. Fairey aliou-se aos artistas Jessica Sabogal e Ernesto Yerena e juntos criaram os posters para a campanha We The People.

"Pensámos que estes três grupos foram os mais criticados por Trump e talvez serão os mais negligenciados durante a administação do Presidente eleito", Shepard Fairey disse à CNN.

Shepard Fairey

"Esta campanha serve para mostrar às pessoas que 'we the people' (nós as pessoas, em português) significada toda a gente", Fairey defendeu.

O objetivo da campanha é invadir Washington com símbolos de esperança no dia 20 de janeiro, a tomada de posse de Donald Trump. Os organizadores esperam ainda que estes posters ajudem na luta contra o "ódio, o medo e o racismo".

O projeto "We The People" foi colocado no kickstarter - o maior site de financiamento coletivo do mundo -, esperando arrecadar 60 mil dólares (cerca de 56 mil euros) para espalhar os cartazes pelos Estados Unidos da América. Contudo, até ao momento, a organização já conseguiu arrecadar mais de 1.3 milhões de dólares (cerca de 1.2 milhões de euros).

"A 20 de janeiro, se a campanha for bem-sucedida, vamos tirar anúncios de página inteira no Washington Post com estas imagens, de modo a que os norte-americanos em todo o país possem levá-las para as ruas, colocá-las nas janelas ou até colá-las nas paredes."

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.