sicnot

Perfil

Mundo

Homens e brancos constituem a maioria da Administração Trump 

Na véspera da tomada de posse, Donald Trump nomeou o 15º e último elemento do seu Governo. Uma equipa maioritariamente constituída por homens e com muito poucos não brancos.

© Lucas Jackson / Reuters

O antigo governador da Georgia Sonny Perdue é o ministro da Agricultura que, tal como toda a restante equipa, terá de ser submetido à confirmação do Senado.

Donald Trump nomeou até agora 21 dos 22 elementos, sete cargos não fazem oficialmente parte da equipa, mas têm a mesma relevância protocolar, entre os quais o secretário-geral da Casa Branca ou o responsável da Agência de Proteção do Ambiente (EPA). Falta nomear o presidente do conselho económico.

Destas 21 pessoas, 17 são homens e um é negro - Ben Carson, para o Departamento da Habitação e Desenvolvimento Urbano.

Ben Carson

Ben Carson

© Mike Segar / Reuters

Duas mulheres, uma de origem asiática - Elaine Chao, nos Transportes - outra de origem indiana - Nikki Haley, na ONU.

Elaine Chao

Elaine Chao

© Carlos Barria / Reuters

"Não é uma questão de cor de pele ou de origem", defendeu hoje em conferência de imprensa o porta-voz do Presidente eleito Sean Spicer.

O gabinete alargado de Trump conta com três milionários, dois generais na reserva - James Mattis, na Defesa, e John Kelly na Segurança Interna - três governadores ou atigos governadores e quatro eleitos do Congresso.

  • Marcelo não comenta proposta sobre nomeação do governador do BdP
    0:14

    Economia

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar a proposta do grupo de trabalho para a reforma da supervisão financeira, que recomenda que o governador do Banco de Portugal seja nomeado pelo Presidente da República. Marcelo não quis comentar o assunto esta quarta-feira durante a tomada de posse do Reitor da Universidade de Lisboa.

  • Habitantes da favela da Rocinha temem novo episódio violento
    2:54

    Mundo

    Localizada no Rio de Janeiro, a Rocinha, maior favela do Brasil, foi palco de um tiroteio entre traficantes, no último fim de semana. Agora, pelo terceiro dia consecutivo, a polícia do Rio de Janeiro está a fazer um cerco em algumas favelas cariocas à procura de traficantes. A comunidade está assustada e receia que episódios violentos como este se repitam.