sicnot

Perfil

Mundo

Schulz diz que Trump será um desafio para a Europa

© Eric Vidal / Reuters

O ex-presidente do Parlamento Europeu Martin Schulz considerou esta quinta-feira que a liderança do norte-americano Donald Trump vai representar "um desafio para a Europa", numa entrevista em que classificou o 'Brexit' como "um problema" que enfraquece a União Europeia.

Em entrevista à agência Lusa, durante a participação no Fórum Económico Mundial, em Davos, Suíça, Martin Schulz - o alemão que esta semana deixou a presidência do Parlamento Europeu, dando lugar a Antonio Tajani - falou do Presidente eleito dos Estados Unidos, que toma posse na sexta-feira, do Brexit e dos desafios da Europa. Questionado sobre se Trump vai ser uma ameaça para a Europa, Schulz admitiu que vai representar "um desafio", e deixou uma questão em aberto: "temos de ver se, com a tomada de posse de amanhã (sexta-feira), a campanha eleitoral chegou definitivamente ao fim ou se o Presidente vai continuar no estado de espirito de campanha no Twitter".

O ex-presidente do Parlamento Europeu sustentou que só após Donald Trump assumir funções é que se verá "se há uma abordagem mais racional de um conjunto de questões".

Sobre o "Brexit", a decisão do Reino Unido de abandonar a União Europeia, o político alemão assumiu que vai constituir "um problema". Apontou que o "Reino Unido é um país do G7 (economias mais desenvolvidas) e é a segunda economia na Europa", considerando que é visível que "deixar a União Europeia é enfraquecer a União Europeia". "Para evitar que esta seja uma situação de perda para os dois lados, nós precisamos de uma abordagem racional no processo negocial", defendeu.

Sobre a atuação do seu sucessor no Parlamento Europeu, Martin Schulz referiu que "há uma lição na vida política" que estabelece que "não se deve dar conselhos aos sucessores se estes não forem pedidos"."Por isso, desejo a Antonio Tajani tudo de bom e sucesso para o seu mandato, mas ele vai aplicar os seus deveres no seu estilo próprio", disse apenas.Sobre a situação de crise que atravessa a Europa, o alemão realçou que esta "é a parte mais rica do mundo, mas a distribuição da riqueza não é justa, entre a sociedade e entre países", considerando "fundamental para a estabilidade que se regresse a uma mais justa distribuição de riqueza"."Os cidadãos europeus devem ter o sentimento de que aqueles que têm responsabilidades a nível local e a nível europeu se preocupam com eles individualmente. Os fardos diários dos cidadãos devem estar no centro de todos os debates políticos. Aí vamos reganhar a confiança", advogou.Sobre aquilo que não conseguiu fazer durante o seu mandato, o ex-presidente do Parlamento Europeu lamentou uma promessa que fez e não cumpriu: "Eu queria ter ido à Índia e não tive oportunidade".

Nos corredores do Fórum Económico Mundial, Schulz encontrou, cumprimentou e falou animadamente com o primeiro-ministro, António Costa, que precisamente a semana passada realizou uma visita à Índia.

Lusa

  • O melhor golo do 5.º dia de Mundial

    Desporto

    Numa escolha feita pelos jornalistas de desporto e do site da SIC Notícias, mostramos-lhe o melhor golo deste quinto dia de Mundial. Foi apontado por Dries Mertens, na vitória da Bélgica sobre o Panamá por 3-0.

  • Rui Patrício confirmado no Wolverhampton

    Desporto

    O Wolverhampton anunciou esta segunda-feira a contratação do guarda-redes Rui Patrício, depois da rescisão com o Sporting. O guarda-redes da seleção nacional assinou contrato com o clube inglês por quatro épocas.

    SIC

  • Novo treinador do Sporting diz que mulheres não estão preparadas para falar de futebol
    1:23
  • Salto de Cristiano Ronaldo inspira dança afro-beat

    Desporto

    Uma música humorística afro-beat, publicada nas redes sociais e inspirada nos saltos de Cristiano Ronaldo quando marca golos, está a ser replicada na internet com dezenas de coreografias filmadas, muitas das quais em França.

  • Ronaldo no País dos Sovietes: As religiões praticadas na Rússia
    1:55
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Merkel tem duas semanas para negociar solução para crise migratória

    Mundo

    A chanceler alemã tem duas semanas para negociar com os parceiros europeus uma solução para a questão migratória e assim evitar uma crise política. O ultimato foi dado pelo CSU, o partido da Baviera que integra a coligação governamental. Ao contrário de Angela Merkel, defende uma política para os refugiados mais estrita.

  • Pai de Meghan Markle lamenta ser "nota de rodapé" no casamento real
    2:03
  • Quando as crianças fazem das suas... os pais é que pagam

    Mundo

    Quando as crianças fazem das suas, restam os pais para as castigar ou, em alguns casos, para sofrer as consequências desses atos. Quem o pode dizer é um casal norte-americano, que recebeu uma fatura de 132 mil dólares (cerca de 114 mil euros), depois de o filho ter derrubado uma estátua num centro comunitário.

    SIC